Máquina de cana mói trabalhador no ES; G1 define como “fatalidade”

In De Olho na Imprensa, De Olho nos Conflitos, Últimas

Trabalhador rural teve os braços sugados por uma máquina de moer cana, em Cachoeiro de Itapemirim; morreu ali, na plantação

José Maria da Silva, de 58 anos, morreu sugado por uma máquina de moer cana, nesta quinta-feira, em Cachoeiro de Itapemirim (ES). Vejamos este trecho de notícia do G1:

– Os bombeiros disseram que, ao lado de um trator, ficava uma máquina que cortava e moía a cana-de-açúcar e José Maria da Silva teria se desequilibrado e caído na beira da plantação. A máquina, então, sugou os braços dele e puxou o corpo. O equipamento foi desligado para evitar que o corpo fosse triturado. O trabalhador rural teve o pescoço quebrado.

O texto e o subtítulo da notícia falam em “fatalidade”.

You may also read!

Organizações cobram posicionamento de empresas do agronegócio sobre Convenção OIT-169

Federações patronais do Pará pediram que Bolsonaro descumpra acordo que garante direitos dos povos originários; em carta com 255

Read More...

Pecuarista que promete 15º salário caso Bolsonaro vença desmatou área de Cerrado

Cyro de Toledo Junior e a esposa, Lulude Meirelles, acumulam multas aplicadas pelo Ibama por desmatamento e incêndio em

Read More...

Projeto Brasil Sem Veneno mapeia 542 iniciativas de resistência aos agrotóxicos pelo país

Levantamento inédito revela como grupos da sociedade civil se organizam para lutar contra a política do veneno em curso;

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu