Máquina de cana mói trabalhador no ES; G1 define como “fatalidade”

In De Olho na Imprensa, De Olho nos Conflitos, Últimas

Trabalhador rural teve os braços sugados por uma máquina de moer cana, em Cachoeiro de Itapemirim; morreu ali, na plantação

José Maria da Silva, de 58 anos, morreu sugado por uma máquina de moer cana, nesta quinta-feira, em Cachoeiro de Itapemirim (ES). Vejamos este trecho de notícia do G1:

– Os bombeiros disseram que, ao lado de um trator, ficava uma máquina que cortava e moía a cana-de-açúcar e José Maria da Silva teria se desequilibrado e caído na beira da plantação. A máquina, então, sugou os braços dele e puxou o corpo. O equipamento foi desligado para evitar que o corpo fosse triturado. O trabalhador rural teve o pescoço quebrado.

O texto e o subtítulo da notícia falam em “fatalidade”.

You may also read!

Agrotóxicos em plantações de tomates ameaçam quilombo na Chapada Diamantina

Danos do uso de agrotóxicos nas plantações de tomate e cebola à comunidade do Velame são apontados pelo Fórum

Read More...

Contra o avanço da direita, indígenas preparam “boom” de candidaturas nas eleições de 2020

Pela primeira vez, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) criou uma plataforma para reunir e apoiar candidatos;

Read More...

Esplanada da Morte (XX) — Entenda como Gabinete do Ódio politiza pandemia e põe vidas em risco

Arsenal de notícias falsas na órbita da família Bolsonaro atingiu opositores do presidente, minimizou efeitos da Covid-19 no Brasil

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.