Máquina de cana mói trabalhador no ES; G1 define como “fatalidade”

In De Olho na Imprensa, De Olho nos Conflitos, Últimas

Trabalhador rural teve os braços sugados por uma máquina de moer cana, em Cachoeiro de Itapemirim; morreu ali, na plantação

José Maria da Silva, de 58 anos, morreu sugado por uma máquina de moer cana, nesta quinta-feira, em Cachoeiro de Itapemirim (ES). Vejamos este trecho de notícia do G1:

– Os bombeiros disseram que, ao lado de um trator, ficava uma máquina que cortava e moía a cana-de-açúcar e José Maria da Silva teria se desequilibrado e caído na beira da plantação. A máquina, então, sugou os braços dele e puxou o corpo. O equipamento foi desligado para evitar que o corpo fosse triturado. O trabalhador rural teve o pescoço quebrado.

O texto e o subtítulo da notícia falam em “fatalidade”.

You may also read!

Após reportagem, Ceratti rompe com associação que financia bancada ruralista

Pesquisa do observatório, repercutida no Greg News, listou a Associação Brasileira de Proteína Animal entre as financiadoras do Instituto

Read More...

Violência no oeste da Bahia tem assinatura de fundos paulistas de investimentos

No Cerrado, grileiros destruíram casas de vaqueiros tradicionais do fecho de Vereda da Felicidade; em Barra, pistoleiros tentaram expulsar

Read More...

Mecenas de Rodinei já foi acusado de desmatamento, sonegação e trabalho escravo

Elusmar Maggi, que doou R$ 1 milhão para o Internacional escalar o jogador contra o Flamengo, em partida decisiva

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.