Uma solução indígena para o planeta?

In De Olho no Ambiente, Desmatamento, Em destaque, Últimas

A proteção da posse de áreas indígenas é um investimento de baixo custo e pode trazer um altíssimo retorno. Um estudo do World Resources Institute mostra que áreas florestais indígenas de países da Amazônia poderia gerar benefícios econômicos que, só no Brasil, ultrapassariam US$ 1 trilhão em 20 anos – exatamente o tempo que o governo Temer pretende congelar os gastos públicos.

A pesquisa realizada no Brasil, Colômbia e Bolívia mostra redução do desmatamento nas áreas indígenas onde a posse de terra é garantida. Só no Brasil, entre 2000 e 2012, a devastação foi 40% menor. Com isso, os autores calculam o elevado custo-benefício do investimento na proteção de terras. Eles consideram a economia com a redução das emissões de carbono e a preservação de serviços de conservação do ecossistema (como água limpa, biodiversidade e ganhos com turismo).

Os benefícios econômicos estimados em um período de 20 anos são de US$ 523 bilhões a US$ 1.1 trilhão para o Brasil; de US$ 123 bilhões a US$ 277 bilhões para a Colômbia; e de US$ 54 bilhões a US$ 119 bilhões para a Bolívia. Os custos chegam no máximo a 1% dos benefícios.

You may also read!

Estudo identifica pelo menos três mortes ao ano provocadas por agrotóxicos em Goiás

Pesquisadores da Universidade de Rio Verde identificaram 2.938 casos de intoxicação entre 2012 e 2022, que causaram câncer e

Read More...

Quem é César Lira, o primo de Arthur demitido do Incra

Exonerado da superintendência do Incra em Alagoas, primo do presidente da Câmara privilegiou ações em Maragogi, onde planeja disputar

Read More...

Reportagem sobre Arthur Lira ganha Prêmio Megafone de Ativismo

Vencedor da categoria Mídia Independente, dossiê do De Olho nos Ruralistas detalha face agrária e conflitos de interesse da

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu