Suplente de Blairo Maggi propõe “jornadas de trabalho flexíveis” no campo

In De Olho no Agronegócio, Em destaque, Principal, Relações de trabalho, Últimas
(Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

Dono de frigorífico, senador Cidinho Santos (PR-MT) fala em modernização de leis trabalhistas “para atender agronegócio”; projeto de lei também prevê terceirização

O título feito pela assessoria de imprensa do senador Cidinho Santos (PR-MT) é significativo: “Proposta do senador Cidinho Santos moderniza leis trabalhistas para atender agronegócio“. “Modernizar”, no caso, quer dizer a autorização para “jornadas de trabalho flexíveis”, com carga horária mais extensa em determinadas épocas: preparo de solo, plantio, colheita, manejo produtivo e engorda da pecuária. Sem falar nas “situações de emergência”.

Dono de empresas agropecuárias, Santos é o suplente do ministro Blairo Maggi (PP-MT). Foi eleito em 2010, com patrimônio declarado de R$ 6,5 milhões. Ele tinha, na época, quatro áreas rurais que somavam 874 hectares. E, principalmente, metade do capital do frigorífico União Avícola Agroindustrial, no valor de R$ 5,4 milhões, além da participação em outra empresa agropecuária, a MC. É réu no escândalo que ficou conhecido como “máfia das sanguessugas”, pelo suposto superfaturamento de ambulâncias no período em que foi prefeito de Nova Marilândia.

O senador informa que o projeto – que altera uma lei de 1973 – foi feito após amplo debate com o Ministério da Agricultura, comandado por Maggi, com representantes do agronegócio e trabalhadores rurais. “O campo tem uma dinâmica diferente do trabalho nas cidades”, justifica Santos.

A proposta também prevê a terceirização no meio rural.

You may also read!

Quem é César Lira, o primo de Arthur demitido do Incra

Exonerado da superintendência do Incra em Alagoas, primo do presidente da Câmara privilegiou ações em Maragogi, onde planeja disputar

Read More...

Reportagem sobre Arthur Lira ganha Prêmio Megafone de Ativismo

Vencedor da categoria Mídia Independente, dossiê do De Olho nos Ruralistas detalha face agrária e conflitos de interesse da

Read More...

Apenas 1/3 da cúpula ruralista votou pela prisão de Chiquinho Brazão

Entre 48 deputados que integram cargos de comando na Frente Parlamentar da Agropecuária, 20 votaram contra a detenção do

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu