Temer manda Maggi conversar com “bancada do café” sobre importação

In Bancada Ruralista, De Olho na Política, Em destaque, Governo Temer, Principal, Últimas

Ministro contou ao Canal Rural que presidente pediu para falar com senador Ferraço e deputado Evair, ambos do ES, representantes do setor

Em entrevista publicada na sexta-feira (03/02) pelo Canal Rural, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, foi claro em relação ao que está em jogo na polêmica sobre importação de café, defendida pelo governo: disputa política. Ele contou que Michel Temer mandou que ele conversasse com o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), e com dois parlamentares ligados ao setor:

– O presidente Temer me chamou esta semana para conversar, me pediu para mais uma vez conversar com o pessoal, principalmente do Espírito Santo, com o senador Ferraço, o deputado Evair, com o governador Paulo Hartung e com os produtores.

Maggi disse que fará isto nesta semana. Caso eles não apresentem números diferentes daqueles que o ministério tem trabalhado, encaminhará um pedido para a Camex baixar a alíquota de importação – uma espécie de tabu no setor. “O Brasil não é uma ilha”, disse. “O Brasil participa do mercado mundial, o Brasil tem que ter cafés diferentes para sua indústria”.

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) costuma ser voz ativa no Senado em defesa dos produtores brasileiros de café. O deputado federal Evair de Melo (PV-ES) foi além: criou um movimento contra a importação do produto. Ele diz que se trata de uma pauta da indústria, que quer jogar o preço do café para baixo. E que o Brasil ficará exposto a pragas desconhecidas ou que já foram erradicadas.

DE OLHO NOS MEXICANOS

Perguntado sobre o governo de Donald Trump, o ministro da Agricultura saiu pela tangente. Preferiu dizer que a política dos Estados Unidos em relação ao México pode abrir oportunidades para o Brasil. “Depois dessa mexida do Trump os mexicanos já têm uma missão para olhar a carne processada no Brasil, o que eles não faziam há muitos anos”, avaliou Blairo Maggi. “A mexida no tabuleiro é muito grande e o Brasil deverá aproveitar essas oportunidades”.

Um dos principais produtores de milho do mundo, Maggi também contou ao Canal Rural que, diante das previsões de superprodução e preços baixos para o produto, já autorizou o secretário de Política Agrícola, Neri Geller, a comprar o milho. “O governo fica com esse milho e equilibra seu estoque regulador”, afirmou.

You may also read!

Com Bolsonaro, a vida na única reserva extrativista do Mato Grosso está mais difícil

Moradores contam que um avião sobrevoou as casas em fevereiro atirando veneno tanto quanto podia; Assembleia Legislativa tentou acabar

Read More...

Matopiba concentra mais da metade das queimadas no Cerrado

Uma das principais fronteiras do agronegócio no Brasil, região também lidera casos no acumulado de 2019, com aumento de

Read More...

Povos tradicionais e extrativistas traçam estratégias de resistência em defesa do Cerrado

Em sua 9ª edição, o Encontro e Feira dos Povos do Cerrado reuniu indígenas, quilombolas, quebradeiras de coco e

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.