Em carta ao observatório, dona de usina inaugurada por Temer diz que não pratica land grabbing

In De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Empresas estrangeiras, Governo Temer, Principal, Últimas

FS Bioenergia confunde o termo inglês com “grilagem”, palavra que não foi utilizada pela reportagem; land grabbing é um processo de aquisição de terras por grandes grupos

A FS Bioenergia enviou uma carta do De Olho nos Ruralistas – definida como nota de esclarecimento – sobre notícia publicada no dia 11: “Temer inaugura, no MT, usina de etanol que pertence a conselheiro de Trump“. A usina de etanol de milho foi inaugurada pelo presidente Michel Temer, em sua primeira viagem ao Mato Grosso desde que assumiu a presidência. Pertence ao estadunidense Bruce Rastetter, um republicano que lidera as doações de campanha para o Partido Republicano no Iowa.

O grupo confunde o termo inglês land grabbing com grilagem. Não são sinônimos. Em nenhum momento o observatório utilizou a palavra “grilagem”. Grilagem é um processo de aquisição ilegal de terras, relacionado à falsificação de documentos e, em geral, ligado também à violência. Não é o caso do land grabbing, um processo mundial que costuma ser definido no Brasil como estrangeirização, ou aquisição de propriedades por grandes grupos estrangeiros – como exposto na reportagem. Que também se referiu à autorização da propriedade pelo Incra.

Segue a resposta da FS Bioenergia:

Nota de esclarecimento

Com relação à matéria “Temer inaugura, no MT, usina de etanol que pertence a conselheiro de Trump”, publicada no dia 11 de agosto de 2017 , a FS Bioenergia informa que:

A empresa segue todos os procedimentos requeridos em lei para a aquisição de terras e refuta veementemente a referência ao “land grabbing” citado na matéria, uma vez que este se traduz em grilagem, o que não está de acordo com a filosofia da empresa e não é praticado pela mesma.

Temer prestigia imauguração de usina estadunidense. (Fotos: Presidência da República)

O presidente Michel Temer não pousou na propriedade do Summit Agricultural Group , e sim, na Fazenda Boa Vista, que não tem relação com o grupo.

A SB Agrícola, pessoa jurídica estrangeira (Summit Brazil e Summit Group) é uma empresa de arrendamento de terras para cultivo de soja e milho e possui a autorização de aquisição de terras rurais, publicada no Diário Oficial da União, Portaria nº511 de 6 de setembro de 2013, nos termos da Instrução Normativa INCRA nº 76 e de toda legislação brasileira aplicável em vigor.

A FS Bioenergia possui investimento 100% privado, sem nenhum subsidio governamental”.

You may also read!

‘De Olho’ apresenta hoje, no IV Tribunal Tiradentes, dados inéditos sobre bancada ruralista

Conexões e interesses da Frente Parlamentar da Agropecuária serão apresentadas pelo coordenador do observatório, às 19 h, em evento

Read More...

Governo Temer atendeu 13 das 17 pautas prioritárias dos ruralistas, diz a Folha

"Governo atendeu plenamente às nossas expectativas", afirma ex-presidente da Frente Agropecuária, Marcos Montes; "é a pior gestão para indígenas

Read More...

IV Tribunal Tiradentes, em SP, julga Congresso Nacional no dia 25; questão agrária será um dos grandes temas

Escritor Fernando Morais será o acusador; Chico Whitaker, o defensor; Antônio Carlos Malheiros, o juiz; coordenador do De Olho

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu