MST, Idec e Campanha Contra Agrotóxicos debatem alimentação e voto em São Paulo

In De Olho na Comida, De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Principal, Últimas

Evento promovido por De Olho nos Ruralistas, Outras Palavras e O Joio e o Trigo conta também com Instituto Chão e discutirá agronegócio; será na quinta-feira (27), no Ateliê do Bixiga

De Olho nos Ruralistas, O Joio e o Trigo e Outras Palavras promovem na quinta-feira (27), em São Paulo, um debate sobre alimentação e voto. Que Brasil emergirá das eleições, do ponto de vista do modelo agrário? Para discutir o tema, as três organizações convidaram o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o Instituto Chão, a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST).

Gilmar Mauro representará o MST. Susana Prizendt, a Campanha Contra Agrotóxicos. Ana Paula Bortoletto, o Idec. O Instituto Chão vai enviar dois representantes, Rafael Versolato e Juliana Braz. O debate – que será realizado no formato de perguntas e respostas, entre convidados e em interação com o público – terá ainda participantes do De Olho nos Ruralista e do Joio e o Trigo, os jornalistas Alceu Luís Castilho e Guilherme Zocchio. Com mediação de Antonio Martins, do Outras Palavras.

As eleições de 2018 têm, como candidatas a vice-presidente, uma líder indígena e duas senadoras ruralistas. Esse é um dos motes da ilustração feita por Baptistão, especialmente para o evento e para série do observatório que circulará na semana que vem, sobre as candidaturas à Presidência da República. A série De Olho na Bancada Ruralista, que começou no dia 10 e continua até o dia 30, vem contando histórias de conflitos de interesses por Unidade da Federação.

O agronegócio foi decisivo na derrubada de Dilma Rousseff, em 2016, e na manutenção de Michel Temer no poder, em duas votações no Congresso realizadas no ano seguinte. Esse modelo pauta projetos de lei, os partidos e as candidaturas à Presidência. E traz diversos impactos: do ambiente aos conflitos no campo, do clima à comida que vai parar em nossas mesas. Um dos motes do debate é: qual o espaço para outros modelos no atual sistema político?

DEBATE
Dia 27/09, 19 horas
Democracia ou Agronegócio?
Ateliê do Bixiga
Rua Conselheiro Ramalho, 945
São Paulo

You may also read!

Com Bolsonaro, a vida na única reserva extrativista do Mato Grosso está mais difícil

Moradores contam que um avião sobrevoou as casas em fevereiro atirando veneno tanto quanto podia; Assembleia Legislativa tentou acabar

Read More...

Matopiba concentra mais da metade das queimadas no Cerrado

Uma das principais fronteiras do agronegócio no Brasil, região também lidera casos no acumulado de 2019, com aumento de

Read More...

Povos tradicionais e extrativistas traçam estratégias de resistência em defesa do Cerrado

Em sua 9ª edição, o Encontro e Feira dos Povos do Cerrado reuniu indígenas, quilombolas, quebradeiras de coco e

Read More...