Ciro Gomes defende incentivo à produção nacional de agrotóxicos

In Agrotóxicos, De Olho na Comida, De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Principal, Últimas

Discurso nacionalista do candidato aplica-se à agropecuária; ele defende financiamento, pelo BNDES, a empresas que cumpram metas de exportação e emprego, com juros menores para quem proteja o ambiente

Por Leonardo Fuhrmann

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) defende, em seu programa de governo, que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dê prioridade no financiamento para empresas que cumprirem metas de exportação, inovação, competitividade e geração de emprego. Pela proposta, o banco teria taxas de juros menores para quem investir em inovação e proteção do meio ambiente.

Candidato defende substituição de importações. (Foto: Reprodução)

Ainda com relação a planos econômicos para o meio rural, o pedetista defende um estímulo à produção de bens com maior valor agregado, não somente commodities. Ele também quer expansão da competitividade para o setor. Além do agronegócio, o presidenciável afirma que vai apoiar a agricultura familiar.

Com discurso mais veemente contra o sistema financeiro, alinhando-se nesse ponto mais à esquerda, Ciro Gomes costuma dizer – em outro tipo de alinhamento político – que o agronegócio e a mineração são setores importantes para o crescimento do país. “O agronegócio está carregando o Brasil nas costas”, disse.

Não à toa, ele escolheu como vice a senadora Kátia Abreu (PDT-TO), ministra da Agricultura durante o governo Dilma Rousseff e ex-presidente da Confederação da Agricultura e da Pecuária do Brasil (CNA). A política tem uma atuação controversa no campo, como se pode ver em uma das reportagens da série De Olho na Bancada Ruralista: ” Filho de Kátia Abreu, deputado Irajá disputa no Tocantins a vaga da mãe no Senado“.

CANDIDATO DEFINIU OCUPAÇÕES COMO ‘SELVAGERIA’

Para a política de alimentos, Ciro defende um incentivo maior à produção de defensivos – ou seja, agrotóxicos – dentro do país. Esses pesticidas seriam mais adaptados às culturas nacionais e menos tóxicos ao meio ambiente e às pessoas.

O ex-governador cearense fala em conciliar os interesses econômicos com os ambientais no ordenamento do uso e ocupação do solo e no desenvolvimento de ecossistemas sustentáveis. Defende também estratégias de redução do desmatamento e adoção de energias renováveis.

Kátia Abreu presidiu a CNA. (Foto: Agência Brasil)

O candidato não citou a reforma agrária em seu programa de governo. Em maio, durante uma sabatina, ele classificou a ocupação de terras produtivas como “selvageria”:

– Invasão de terra produtiva é um indicador de selvageria e de incapacidade jurídica do Estado de Direito democrático de se fazer respeitado. Invasão de terra é tão selvagem quanto você impedir que trabalhadores que querem ter acesso à terra não consigam ainda em pleno século 21.

Por outro lado, o pedetista chegou a bater boca com o presidente da Federação Agrícola do Rio Grande do Sul (Farsul), a quem acusou de “reacionarismo doentio”, durante a Expointer. Ele também lembrou que Kátia se tornou persona non grata dentro da CNA por ter se posicionado contra o impeachment de Dilma Rousseff e classificou a atual direção da entidade como “fascista”.

Ciro defende mais celeridade no processo de demarcação de territórios de comunidades tradicionais, com programas específicos de saúde, educação e permanência na terra.

You may also read!

Temer cumpre acordo com a FPA e prorroga prazo de adesão ao Refis do Funrural

Transformada em lei, medida provisória adia o prazo de adesão no Programa de Regularização Tributária Rural para 31 de

Read More...

Justiça suspende processo de demarcação no Paraná um dia após atentado contra indígena

Decisão de desembargador paralisa por 90 dias a demarcação de terras Avá-Guarani, em Terra Roxa e Guaíra, palco de

Read More...

Observatório lança, em Dourados, site De Olho no Mato Grosso do Sul

Projeto traz mapa com propriedades de terras por políticos, município a município; De Olho nos Ruralistas faz um raio

Read More...

Mobile Sliding Menu