Nova Frente Parlamentar da Agropecuária reúne 257 deputados e senadores; com 25, PSL de Bolsonaro só fica atrás de PP e PSD

In Bancada Ruralista, De Olho na Política, Em destaque, Governo Bolsonaro, Principal, Últimas

Rearticulação política consolida FPA como a maior bancada do Congresso, mas agora diretamente associada ao bloco “da bala”; MDB, DEM, PR, PSDB, PRB, PDT e PSB são outras siglas com pelo menos dez parlamentares cada na coalizão ruralista

Por Bruno Stankevicius Bassi, de Brasília

As eleições de outubro de 2018 não foram fáceis para a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a face mais organizada da bancada ruralista no Congresso. Dos 213 deputados que compunham o grupo, apenas 96 conseguiram se reeleger. No Senado, não foi diferente: dez cadeiras a menos em relação às 27 ocupadas no ano passado. Mas os ruralistas não tardaram em recompor suas fileiras.

“Ruralista novata”, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) integra a nova diretoria da FPA. (Foto: Reprodução/Facebook)

Divulgada esta semana no site oficial da entidade, a nova lista de integrantes mostra uma FPA mais poderosa – e mais fisiológica. Isso porque, entre os novos signatários, grande parte não declarou terras nem está vinculada ao lobby do agronegócio.

Dos 167 parlamentares que se filiaram à entidade em 2019, 25 pertencem ao PSL de Jair Bolsonaro. Entre eles, apenas as senadoras Soraya Thronicke (MS) e Selma Arruda (MT) e o deputado Nelson Barbudo (MT) – que se popularizou como youtuber ruralista – possuem uma ligação mais estreita com o setor.

O restante dos “bolsonaristas” inclui nomes ligados à bancada da bala, como Eduardo Bolsonaro (SP), Major Vitor Hugo (GO), Daniel Silveira (RJ), General Girão (RN) e Coronel Chrisóstomo (RO), além de personagens midiáticos, como a líder do governo na Câmara, Joice Hasselmann, e os deputados Carla Zambelli e Alexandre Frota, os três eleitos por São Paulo.

O partido do presidente é, disparado, o que mais engordou as fileiras da FPA. Na sequência, vêm os demais membros da base governista: PSD (16), DEM (15), PP (14), PSDB (11), MDB (10), PRB (9) e PR (7). Os nanicos PSC, PTB e PMN entram com mais cinco parlamentares. Considerando também os deputados e senadores que mantiveram seus cargos na última eleição, que compõem 90 parlamentares, o bloco de sustentação ao governo Bolsonaro corresponde a 71% da nova bancada ruralista.

No total, a Frente Parlamentar da Agropecuária – um lobby bancado por associações e empresas do agronegócio – conta agora com 257 signatários: 17 a mais em comparação ao ano passado. Com a nova composição, PP e PSD são as siglas com mais membros filiados à frente, com 29 e 27, respectivamente. O MDB perdeu força: em 2018 liderava o ranking, com 49 integrantes, mas tem hoje 25, empatado com o PSL – que antes não tinham nenhum.

Esses quatro partidos, portanto, somam 106 parlamentares na FPA. São seguidos por DEM (22), PR (18), PSDB (16) e PRB (12), e também por PDT e PSB, partidos de oposição, com 11 membros cada. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), filiou-se somente em fevereiro ao bloco, embora esteja em seu sexto mandato como deputado.

Na Câmara, os 225 deputados filiados à frente representarão 44% do total de votos (513). No Senado, os ruralistas detêm 32 das 81 cadeiras disponíveis.

Filho do presidente, Eduardo Bolsonaro se filiou pela primeira vez à FPA. (Foto: Agência Brasil)

NOVOS FILIADOS GANHAM CARGOS NA DIRETORIA

Apesar do número elevado de membros, são poucos os parlamentares que, ao longo de seus mandatos, mantêm uma atuação constante junto à Frente Parlamentar da Agropecuária. Esse núcleo duro, restrito a algumas dezenas de deputados e senadores, resistiu bem ao revés eleitoral. Ele está presente na presidência, ocupada pelo deputado Alceu Moreira (MDB-RS) – que sucedeu a atual ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS).

As três vice-presidências são ocupadas por parlamentares que já faziam parte da bancada na legislatura passada e se mantiveram no Congresso. São eles:

  • Luis Carlos Heinze (PP-RS), vice-presidente no Senado
  • Sérgio Souza (MDB-PR), vice-presidente na Câmara
  • Evair Vieira de Melo (PP-ES), 2º vice-presidente na Câmara

Entre os coordenadores, destaque para a novata Selma Arruda (PSL-MT): além da coordenação institucional da FPA, ela é titular em cinco comissões no Senado, incluindo a de Agricultura e Reforma Agrária. É acompanhada por veteranos: Rodrigo Pacheco (DEM-MG), coordenador jurídico; Sérgio Petecão (PSD-AC), coordenador político no Senado; e Evandro Roman (PSD-PR), coordenador político na Câmara.

Senadora Selma Arruda (PSL-MT) é uma das caras novas da bancada ruralista. (Foto: Divulgação)

Outros recém-chegados ocupam cargos-chave nas coordenadorias setoriais. A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) não possui nenhuma ligação com o setor logístico, mas foi nomeada como coordenadora de Política de Abastecimento. Os deputados Chico Rodrigues (DEM-RR), Capitão Augusto (PR-SP) e Nelson Barbudo (PSL-MT) ficaram com as chefias de Direito de Propriedade, Segurança no Campo e Infraestrutura e Logística, respectivamente.

A nova diretoria da FPA também resgatou alguns nomes tradicionais da bancada ruralista. Depois de ser derrotado nas eleições de 2014, o ex-ministro da Agricultura Neri Geller (PP-MT) volta a Brasília para mais um mandato de deputado. Ele foi o escolhido pela frente para assumir a coordenação de Meio Ambiente.

Na chefia de Política Agrícola, um sobrenome conhecido. Estreando na Câmara, Pedro Lupion (DEM-PR) é filho do ex-deputado federal Abelardo Lupion – que já foi um integrante importante da bancada ruralista – e bisneto do ex-governador do Paraná, Moisés Lupion, responsável por um dos maiores esquemas de grilagem da história brasileira.

FRENTE PODE SE TORNAR AINDA MAIOR

Recém-chegada, Soraya Thronicke (PSL-MS) assumiu a presidência da Comissão de Agricultura no Senado. (Foto: Agência Senado)

Graças à rápida reestruturação, a Frente Parlamentar da Agropecuária conseguiu alcançar seus dois principais objetivos para o início da atual legislatura, emplacando indicações para a presidência da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, ocupada por Soraya Thronicke (PSL-MS), e da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara, com Fausto Pinato (PP-SP).

E a bancada ruralista ainda não alcançou sua formação completa. Nove de seus membros estão fora de exercício.

Além dos ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Tereza Cristina (Agricultura), Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Osmar Terra (Cidadania), outros cinco deputados ocupam cargos em seus respectivos estados e podem retornar à Câmara até 2022:

  • Covatti Filho (PP), secretário de Agricultura do Rio Grande do Sul;
  • Geraldo Resende (PSDB), secretário de Saúde do Mato Grosso do Sul;
  • Paulo Foletto (PSB), secretário de Agricultura do Espírito Santo;
  • Sandro Alex (MDB), secretário de Infraestrutura e Logística do Rio Grande do Sul;
  • Sérgio Brito (PSD), secretário de Desenvolvimento Urbano da Bahia.

A FPA ainda pode filiar novos membros no decorrer da legislatura. Entre os nomes que não figuram na listagem divulgada há deputados que já fizeram parte da frente, como Lucas Vergílio (SD-GO), Fábio Ramalho (MDB-MG), Lincoln Portela (PR-MG) e Márcio Biolchi (MDB-RS).

***
Confira abaixo a lista atualizada dos integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária:

Deputados

Adriana Ventura (Novo-SP)
Adriano do Baldy (PP-GO)
Aécio Neves (PSDB-MG)
Afonso Hamm (PP-RS)
Afonso Motta (PDT-RS)
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)
Aj Albuquerque (PP-CE)
Alan Rick (DEM-AC)
Alceu Moreira (MDB-RS)
Alcides Rodrigues (PRP-GO)
Alexandre Frota (PSL-SP)
Alexandre Leite (DEM-SP)
Alexandre Serfiotis (PSD-RJ)
Alexis Fonteyne (Novo-SP)
Aline Sleutjes (PSL-PR)
Altineu Côrtes (PR-RJ)
André Abdon (PP-AP)
André Fufuca (PP-MA)
Antonio Brito (PSD-BA)
Arnaldo Jardim (PPS-SP)
Aroldo Martins (PRB-PR)
Arthur Lira (PP-AL)
Arthur Oliveira Maia (DEM-BA)
Átila Lins (PP-AM)
Átila Lira (PSB-PI)
Aureo (SD-RJ)
Baleia Rossi (MDB-SP)
Beto Pereira (PSDB-MS)
Beto Rosado (PP-RN)
Bia Cavassa (PSDB-MS) – suplente de Tereza Cristina
Bia Kicis (PRP-DF)
Bilac Pinto (DEM-MG)
Boca Aberta (PROS-PR)
Bosco Saraiva (SD-AM)
Capitão Augusto (PR-SP)
Capitão Wagner (PROS-CE)
Carla Zambelli (PSL-SP)
Carlos Gomes (PRB-RS)
Carlos Henrique Gaguim (DEM-TO)
Caroline De Toni (PSL-SC)
Celso Maldaner (MDB-SC)
Celso Russomanno (PRB-SP)
Celso Sabino (PSDB-PA)
Chiquinho Brazão (Avante-RJ)
Christiane de Souza Yared (PR-PR)
Christino Aureo (PP-RJ)
Claudio Cajado (PP-BA)
Cleber Verde (PRB-MA)
Coronel Armando (PSL-SC)
Coronel Chrisóstomo (PSL-RO)
Covatti Filho (PP-RS) – fora de exercício
Daniel Almeida (PCdoB-BA)
Daniel Freitas (PSL-SC)
Daniel Silveira (PSL-RJ)
Darci de Matos (PSD-SC)
Darcísio Perondi (MDB-RS) – suplente de Osmar Terra
David Soares (DEM-SP)
Delegado Éder Mauro (PSD-PA)
Diego Andrade (PSD-MG)
Diego Garcia (PODE-PR)
Domingos Neto (PSD-CE)
Domingos Sávio (PSDB-MG)
Dr. Frederico (PATRI-MG)
Dr. Leonardo (SD-MT)
Dr. Luiz Ovando (PSL-MS)
Dra. Soraya Manato (PSL-ES)
Dra. Vanda Milani (SD-AC)
Edilázio Júnior (PSD-MA)
Edio Lopes (PR-RR)
Eduardo Barbosa (PSDB-MG)
Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
Efraim Filho (DEM-PB)
Elcione Barbalho (MDB-PA)
Emanuel Pinheiro Neto (PTB-MT)
Emidinho Madeira (PSB-MG)
Enéias Reis (PSL-MG) – suplente de Marcelo Álvaro Antônio
Enrico Misasi (PV-SP)
Evair Vieira de Melo (PP-ES)
Evandro Roman (PSD-PR) – suplente de Ney Leprevost
Fábio Faria (PSD-RN)
Fábio Henrique (PDT-SE)
Fábio Mitidieri (PSD-SE)
Fabio Reis (MDB-SE)
Fábio Trad (PSD-MS)
Fausto Pinato (PP-SP)
Felício Laterça (PSL-RJ)
Félix Mendonça Júnior (PDT-BA)
Fernando Coelho Filho (DEM-PE)
Fernando Monteiro (PP-PE)
Flávia Arruda (PR-DF)
Franco Cartafina (PHS-MG)
Genecias Noronha (SD-CE)
General Girão (PSL-RN)
Geninho Zuliani (DEM-SP)
Giacobo (PR-PR)
Gil Cutrim (PDT-MA)
Gilberto Nascimento (PSC-SP)
Giovani Cherini (PR-RS)
Gonzaga Patriota (PSB-PE)
Greyce Elias (Avante-MG)
Guilherme Mussi (PP-SP)
Gurgel (PSL-RJ)
Gustavo Fruet (PDT-PR)
Gustinho Ribeiro (SD-SE)
Heitor Schuch (PSB-RS)
Hercílio Coelho Diniz (MDB-MG)
Herculano Passos (MDB-SP)
Hermes Parcianello (MDB-PR)
Hildo Rocha (MDB-MA)
Hiran Gonçalves (PP-RR)
Hugo Leal (PSD-RJ)
Igor Timo (PODE-MG)
Jefferson Campos (PSB-SP)
Jerônimo Goergen (PP-RS)
Jéssica Sales (MDB-AC)
Jesus Sérgio (PDT-AC)
Jhc (PSB-AL)
Jhonatan de Jesus (PRB-RR)
João Campos (PRB-GO)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
João Maia (PR-RN)
João Roma (PRB-BA)
Joaquim Passarinho (PSD-PA)
Joice Hasselmann (PSL-SP)
Jose Mario Schreiner (DEM-GO)
José Medeiros (Pode-MT)
José Rocha (PR-BA)
Juarez Costa (MDB-MT)
Júlio Cesar (PSD-PI)
Júnior Ferrari (PSD-PA)
Junior Lourenço (PR-MA)
Junior Mano (Patri-CE)
Kim Kataguiri (DEM-SP)
Laercio Oliveira (PP-SE)
Lafayette de Andrada (PRB-MG)
Leonardo Monteiro (PT-MG)
Leur Lomanto Júnior (DEM-BA)
Loester Trutis (PSL-MS)
Lourival Gomes (PSL-RJ)
Lucas Gonzalez (Novo-MG)
Lucas Redecker (PSDB-RS)
Luciano Ducci (PSB-PR)
Lucio Mosquini (MDB-RO)
Luis Miranda (DEM-DF)
Luiz Carlos (PSDB-AP)
Luiz Nishimori (PR-PR)
Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP)
Magda Mofatto (PR-GO)
Major Vitor Hugo (PSL-GO)
Mara Rocha (PSDB-AC)
Marcel Van Hattem (Novo-RS)
Marcelo Aro (PHS-MG)
Márcio Biolchi (MDB-RS)
Márcio Marinho (PRB-BA)
Marcos Aurélio Sampaio (MDB-PI)
Margarete Coelho (PP-PI)
Mário Heringer (PDT-MG)
Mário Negromonte Jr. (PP-BA)
Marreca Filho (Patri-MA)
Marx Beltrão (PSD-AL)
Misael Varella (PSD-MG)
Moses Rodrigues (MDB-CE)
Nelson Barbudo (PSL-MT)
Nereu Crispim (PSL-RS)
Neri Geller (PP-MT)
Newton Cardoso Jr (MDB-MG)
Nilto Tatto (PT-SP)
Nivaldo Albuquerque (PTB-AL)
Odair Cunha (PT-MG)
Osires Damaso (PSC-TO)
Otaci Nascimento (SD-RR)
Otto Alencar Filho (PSD-BA)
Pastor Eurico (Patri-PE)
Pastor Sargento Isidório (Avante-BA)
Paula Belmonte (PPS-DF)
Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG)
Paulo Azi (DEM-BA)
Paulo Bengtson (PTB-PA)
Paulo Eduardo Martins (PSC-PR)
Paulo Freire Costa (PR-SP)
Paulo Pereira da Silva (SD-SP)
Pedro Lupion (DEM-PR)
Pedro Uczai (PT-SC)
Pedro Westphalen (PP-RS)
Pinheirinho (PP-MG)
Pompeo de Mattos (PDT-RS)
Professor Israel Batista (PV-DF)
Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO)
Rafael Motta (PSB-RN)
Reginaldo Lopes (PT-MG)
Reinhold Stephanes (PSD-PR)
Ricardo Barros (PP-PR)
Roberto de Lucena (Pode-SP)
Roberto Pessoa (PSDB-CE)
Rodrigo Coelho (PSB-SC)
Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC)
Ronaldo Carletto (PP-BA)
Rosangela Gomes (PRB-RJ)
Rose Modesto (PSDB-MS)
Rubens Bueno (PPS-PR)
Rubens Otoni (PT-GO)
Ruy Carneiro (PSDB-PB)
Schiavinato (PP-PR)
Sergio Souza (MDB-PR)
Sergio Vidigal (PDT-ES)
Shéridan (PSDB-RR)
Sidney Leite (PSD-AM)
Silas Câmara (PRB-AM)
Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ)
Subtenente Gonzaga (PDT-MG)
Tiago Dimas (SD-TO)
Tito (Avante-BA)
Ubiratan Sanderson (PSL-RS)
Uldurico Junior (PPL-BA)
Vermelho (PSD-PR)
Vicentinho Júnior (PR-TO)
Vilson da Fetae-MG (PSB-MG)
Vinicius Poit (Novo-SP)
Walter Alves (MDB-RN)
Weliton Prado (Pros-MG)
Wellington Roberto (PR-PB)
Zé Silva (SD-MG)
Zé Vitor (PMN-MG)
Zeca Dirceu (PT-PR)

Senadores

Acir Gurgacz (PDT-RO)
Alessandro Vieira (PPS-SE)
Alvaro Dias (Pode-PR)
Angelo Coronel (PSD-BA)
Antonio Anastasia (PSDB-MG)
Carlos Viana (PSD-MG)
Chico Rodrigues (DEM-RR)
Eduardo Gomes (MDB-TO)
Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)
Flávio Arns (Rede-PR)
Irajá Abreu (PSD-TO)
Izalci Lucas (PSDB-DF)
Jayme Campos (DEM-MT)
Jorge Kajuru (PSB-GO)
Jorginho Mello (PR-SC)
Lasier Martins (PSD-RS)
Luis Carlos Heinze (PP-RS)
Luiz Carlos do Carmo (MDB-GO)
Mailza Gomes (PP-AC)
Marcelo Castro (MDB-PI)
Marcio Bittar (MDB-AC)
Marcos Rogério (DEM-RO)
Mecias de Jesus (PRB-RR)
Nelsinho Trad (PSD-MS)
Oriovisto Guimarães (Pode-PR)
Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
Rose de Freitas (Pode-ES)
Selma Arruda (PSL-MT)
Sérgio Petecão (PSD-AC)
Soraya Thronicke (PSL-MS)
Wellington Fagundes (PR-MT)
Zequinha Marinho (PSC-PA)

You may also read!

De Olho na História (I) — Margarida Maria Alves: “Da luta não fujo”

A camponesa de Alagoa Grande (PB) foi assassinada a mando de latifundiários em 1983; os criminosos não foram condenados,

Read More...

Margarida Maria Alves abre a série De Olho na História

A trajetória de mulheres camponesas, indígenas e quilombolas compõe nova seção do observatório, com retratos de resistência feminina no

Read More...

Christiane, Aida, Marcia, Maria, Adelia: cinco histórias de Margaridas

Mulheres de todas as idades, do campo e da cidade, levaram para Brasília diferentes pautas para o encontro de

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.