Fotógrafo do New York Times anuncia início da estação do fogo: “Começou”

In Amazônia, De Olho na Imprensa, De Olho no Ambiente, Em destaque, Principal, Últimas

O brasileiro Victor Moriyama tem emplacado várias fotos sobre desmatamento no principal jornal dos EUA; ele está fazendo trabalho sobre produção de soja em Natividade (TO) e registra a volta do ciclo de queimadas no Brasil, uma marca do governo Bolsonaro

Por Alceu Luís Castilho

“Começou”. Assim o fotógrafo Victor Moriyama legendou em seu Facebook a foto que ilustra esta notícia: ele mesmo, em Natividade (TO), a registrar o início da estação do fogo na Amazônia Legal. Faltam poucos dias para o 10 de agosto, data que ficou conhecida internacionalmente como Dia do Fogo, em 2019, diante das fumaças que tomaram boa parte do território brasileiro, fruto das queimadas promovidas principalmente por grileiros, os ladrões de terras públicas.

Moriyama foi sintético ao descrever o fenômeno ambiental e de imprensa: “Começou”. (Imagem: Facebook)

Moriyama divulgou a foto na manhã desta sexta-feira (07) em sua rede social. Ele está acompanhado de outros dois jornalistas, uma delas a documentarista Fernanda Ligabue. O trabalho feito para organizações ambientalistas já rendeu ao fotojornalista várias fotos de capa — um sinal de prestígio em sua profissão — no jornal The New York Times, para muitos o mais influente do planeta.

Neste caso ele está fazendo um trabalho sobre produção de soja para outra organização ambientalista, a Rainforest Foundation, um documentário dirigido por Fernanda.

Os jornalistas estão em um município no sudeste do Tocantins, Natividade, que costuma ser notícia quase todos os anos por causa das queimadas. No ano passado, o fogo na Serra de Natividade já era notícia em julho, quando foi vencido após três dias de trabalho dos brigadistas.

Cerca de 90% do Tocantins está no bioma Cerrado, mas o estado no Norte do país compõe a região administrativa da Amazônia Legal. Natividade faz parte do Matopiba, a fronteira agropecuária que engloba os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Em seguida a equipe irá para a floresta amazônica.

A publicação da foto de Moriyama à frente do fogo não significa que a Amazônia ou o Cerrado estejam tendo as primeiras queimadas do ano — pois já as tiveram. Significa que é muito provável, nos próximos dias, que o jornal estadunidense, para onde ele trabalha como colaborador, publique fotos sobre os incêndios na região e paute a imprensa de todo o mundo a respeito.

Diante da pandemia do novo coronavírus, porém, e das restrições orçamentárias decorrentes, o tamanho da cobertura mundial sobre incêndios na Amazônia tende a ser menor que no ano passado.

Isto apesar do aumento do desmatamento em 2020: o Observatório do Clima acaba de divulgar que a velocidade da devastação aumentou 34% em relação ao ano passado, conforme os dados do sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

| Alceu Luís Castilho é diretor de redação do De Olho nos Ruralistas |

Foto principal: Victor Moriyama/Facebook

You may also read!

Estudo identifica pelo menos três mortes ao ano provocadas por agrotóxicos em Goiás

Pesquisadores da Universidade de Rio Verde identificaram 2.938 casos de intoxicação entre 2012 e 2022, que causaram câncer e

Read More...

Quem é César Lira, o primo de Arthur demitido do Incra

Exonerado da superintendência do Incra em Alagoas, primo do presidente da Câmara privilegiou ações em Maragogi, onde planeja disputar

Read More...

Reportagem sobre Arthur Lira ganha Prêmio Megafone de Ativismo

Vencedor da categoria Mídia Independente, dossiê do De Olho nos Ruralistas detalha face agrária e conflitos de interesse da

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu