Sessenta e cinco candidatos a vereador e vice-prefeito são donos de rádios e TVs

In De Olho na Imprensa, De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Especiais, Principal, Últimas

Proprietários de emissoras são também donos de fazendas ou membros de clãs ruralistas, como Itamar Caiado, parente do governador de Goiás, Ronaldo Caiado; somando com candidatos a prefeito, são mais de cem os coronéis eletrônicos

Por Alceu Luís Castilho e Sarah Fernandes

O poder econômico vai às urnas. Pelo menos 65 candidatos a vice-prefeito e vereador nas eleições municipais de 2020 são proprietários de empresas de comunicação, em especial emissoras de rádios e televisão, com ou sem concessões públicas. Na maioria dos casos são empresas locais, voltadas para entretenimento e jornalismo. Entre os donos de emissoras estão nomes conhecidos da política e ruralistas. Alguns têm a concessão de vários veículos.

A lista foi elaborada pelo De Olho nos Ruralistas com base nas declarações de bens entregues pelos candidatos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O observatório publica, desde 28 de novembro, a série O Voto que Devasta, que mostrou, nesta terça-feira (03), os candidatos a prefeitos que acumulam empresas de comunicação: “Cinquenta e um candidatos a prefeito em 21 estados declaram possuir rádios e TVs“.

Itamar Caiado é acusado de perseguir funcionária que se recusou a filiar-se ao DEM. (Imagem/Reprodução)

Alguns dos candidatos ligados às emissoras são proprietários de terras e pertencem a famílias tradicionais da política ruralista. É o caso de Itamar Caiado, o Coca, candidato a vereador em Jussara (GO) pelo DEM. Ele é parente em segundo grau do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), um dos principais nomes da bancada ruralista.

O Artigo 54 da Constituição proíbe que deputados e senadores em exercício sejam proprietários de emissoras de canal aberto porque se tratam de concessões públicas. A proibição, porém, é ignorada pelos políticos e nunca foi devidamente analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), apesar de várias iniciativas judiciais a respeito.

Ao todo, 12 aspirantes ao cargo de vice-prefeito estão economicamente ligados a rádios, TVs ou agências de notícias, em 8 estados. Entre os vereadores, 53 são proprietários de empresas de comunicação em 15 estados, muitos deles utilizando na campanha eleitoral seus nomes de apresentadores ou locutores de programas locais.

O TSE determinou que até 11 de agosto os ainda pré-candidatos que apresentassem programas de rádio ou televisão deveriam se afastar das atividades. O descumprimento poderia acarretar no cancelamento da candidatura.

PARANÁ E RIO LIDERAM ENTRE ESSES POLÍTICOS ‘COM MÍDIA’

A maior parte deles concorre por municípios do Paraná, que tem 13 candidatos com participação em empresas de comunicação, dez deles ao cargo de vereador e três ao de vice-prefeito. Na sequência, vem o Rio de Janeiro, com oito candidatos a vereador ligados a empresas de comunicação, três deles no município de Teresópolis.

Confira a lista dos candidatos a vice-prefeito:

Listas foram elaboradas pelo observatório a partir das declarações ao TSE. (Imagem: De Olho nos Ruralistas)

Os maiores patrimônios em empresas de comunicação pertencem ao candidato a vereador Pedro Marodin (PSD), que concorre a uma vaga na câmara municipal de Santo Augusto (RS). Ele é um dos proprietários da Rádio Ciranda de Chiapetta e da Rádio Avenida, com cotas que, juntas, somam R$ 1.100.000. Na sequência, aparecem os candidatos a vereador Ricardo Pedrosa (PSB), de Governador Valadares (MG), e Rosana Silvestre, a Corretora Rosana (PSD), de Joinville (SC). Ambos declararam um patrimônio de R$ 500 mil em emissoras de rádio não especificadas.

Com patrimônio declarado em empresas de comunicação de R$ 30 mil, o candidato a vereador Roberto de Souza, o Nerso da Mundial (Patriota), que concorre em Foz do Iguaçu (PR), é dono do Grupo Mundial de Comunicação Roberto de Souza. Ele comanda rádios no Paraguai (Mundial 90.7 FM), Argentina (Viola Foz 87.9 FM) e Brasil (Guaraniaçu 98.1 FM).

Aqui, a lista dos candidatos às Câmaras Muncipais:

PARENTE DE RONALDO CAIADO DECLARA RÁDIO E FAZENDA

Membro de tradicional família ruralista e primo de Ronaldo Caiado, o Coca, ou Itamar Caiado, concorre a uma vaga na câmara municipal de Jussara. Ele é um dos proprietários da Rádio Cultural do Araguaia, mais conhecida como Kompleta FM, que funciona na frequência 96,7 e é retransmitida na faixa AM, alcançando até 100 km em torno de Jussara. A rádio tem promovido debates com candidatos a prefeito.

Itamar declarou possuir uma cota de R$ 56.250 na rádio, o equivalente à metade do capital da empresa. Além disso, é dono da Fazenda Boa Vista, em Santa Fé de Goiás, que soma 963,6 hectares, e possuí uma sala comercial em Goiânia, totalizando um patrimônio declarado de R$ 577.450.

Filho do ex-deputado arenista Ibsen de Castro, Coca foi acusado em abril de exonerar uma servidora da limpeza, por ela não aceitar se filiar ao DEM. Eva Inácia da Silva Dutra, a servidora afastada, temia se tornar laranja do partido e a gravou conversas com Coca para comprovar que estava sendo coagida a entrar para o DEM.

Dois anos antes, o irmão de Coca, o também fazendeiro Alexandre Henrique de Castro, foi condenado por júri popular a 12 anos de prisão pelo assassinato de um peão, de nome Tião, com dois tiros nas costas. O crime ocorreu em 1998 após a uma briga em um bar de Jussara.

RURALISTAS ACUMULAM RÁDIOS E EMPRESAS AGRÍCOLAS 

Na lista dos candidatos proprietários de empresas de comunicação figuram nomes com relações muito próximas ao agronegócio, seja por atividade própria ou por parentes também ligados à política. Entre eles está Ana Maria do Nascimento Alves, a Ana Alves, que concorre a uma vaga de vereadora de Aracaju pelo DEM. Filha do ex-governador e ex-prefeito João Alves, acusado de corrupção passiva, peculato e formação de quadrilha em 2013 pela Operação Navalha da Polícia Federal.

Ana Alves após entrevista em uma rádio que, nesse caso, não é dela. (Foto: Reprodução)

Ela possui nove cotas em empresas de comunicação e participações em uma empresa agropecuária. As cotas foram herdadas do pai, que morreu em 2019. Entre as empresas que possui estão a Rádio e Televisão Aracajú, a Rádio Imperatriz dos Campos, a Rádio Jornal de Estância, a Agência Jornal de Notícias e a Jundiahy Agropecuária, com licença para atuar na produção de suínos, bovinos, aves, peixes, produção florestal e cultivo de mangas.

As cotas agropecuárias da candidata somam R$ 1.088.593,77. As de empresas de comunicação, bem menos, como de costume nas declarações de rádios e TVs por políticos: R$ 44.581,21. Seu patrimônio total declarado ao TSE ultrapassa os R$ 5 milhões. Em dezembro de 2017, enquanto era presidente do Democratas em Sergipe, Ana Alves foi presa de forma preventiva acusada de formação de quadrilha, peculato e obstrução de investigações na Operação Caça-Fantasmas, deflagrada pela Polícia Federal em 2016 para investigar atos de improbidade administrativa.

Outro exemplo é Gustavo Pereira Michalichen, o Gustavo da Rádio, candidato a vereador em Cândido Abreu (PR) pelo PTB e um dos donos da Rádio Bela FM, com uma cota declarada de R$ 20 mil. Durante a campanha, ele se aliou à deputada federal Aline Sleutjes (PSL-PR), vice-líder do governo Bolsonaro, que se intitula “Deputada do Agro” e é integrante da bancada ruralista.

Gustavo da Rádio é também sócio do ex-deputado Renato Gadelha, irmão do também ex-deputado Marcos Gadelha (PSB-PB), um dos principais nomes da bancada ruralista no Congresso e um dos nomes envolvidos na Máfia dos Sanguessugas, um escândalo de corrupção que estourou em 2006 com a descoberta de uma quadrilha que desviava dinheiro público destinado à compra de ambulâncias.

CANDIDATO A VICE USOU RÁDIO PARA FAZER PROPAGANDA ANTECIPADA

Programa de Veloso na Rádio Nova FM, de sua propriedade. (Imagem: Reprodução)

Em junho, quatro meses antes do início da campanha eleitoral, um dos candidatos a vice-prefeito de Goiana (PE), José Fernando Veloso Monteiro, conhecido por Fernando Veloso, foi autuado pela Justiça Eleitoral de Pernambuco por propaganda eleitoral antecipada. O candidato foi acusado de realizar “atos de pré-campanha por meios vedados pela legislação eleitoral (outdoors, adesivos e panfletagem), a pretexto de dar publicidade ao programa de rádio por ele apresentado”, segundo sentença do TRE-PE.

Em sua defesa, ele afirmou tratar-se de propaganda do lançamento do seu programa de rádio, chamado “A voz forte de Goiana”, veiculado na própria emissora, a Rádio Nova FM. Fernando Veloso foi obrigado pela Justiça a retirar as peças de propagandas no prazo de 48 horas a partir da data de publicação da sentença, em 04 de junho. Como não o fez, foi aplicada, quatro dias depois, uma multa de R$ 10 mil, além de multa diária de R$ 500.

A também candidata a vice-prefeita de Três de Maio (RS) Ana Cristina Dockhorn (PDT) foi personagem de uma notícia em sua própria emissora, a Rádio Colonial, ainda em abril deste ano. Segundo a reportagem, a então empresária teria “seu nome ventilado com força nos bastidores da política de Três de Maio”.

FUNCIONÁRIOS FANTASMAS E SONEGADORES TAMBÉM BUSCAM VOTOS 

Parte dos candidatos aos cargos de vereador e vice-prefeitos que são proprietários de emissoras está envolvida em processos por sonegação e improbidade administrativa. Uma delas é Silvia Sadeck Soares Rodrigues, a Silvia Soares (Republicanos), que concorre a uma vaga para o legislativo municipal de Porto Velho.

Em 2008, Silvia, que é proprietária de parte da Rádio Colina do Machadinho, foi acusada de receber salário indevido como servidora do então senador Valdir Raupp (MDB). Ela teria ganhado R$ 24.630,94 sem comparecer ao serviço. O chefe de gabinete do senador, Jorge Paulo Funari Alves, atestou a frequência integral de Silvia e foi multado em R$ 5 mil pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O processo correu enquanto o pai de Silvia, o ex-senador Odacir Soares, falecido em 2019, era chefe da Casa Civil do Governo de Rondônia.

O também candidato a vereador Valdair De Jesus Costa, o Frei Valdair De Jesus, que concorre em Anápolis (GO), foi denunciado em 2017 pelo Ministério Público por improbidade administrativa, quando era deputado estadual. Ele teria transferido uma Kombi para seu assessor Ricardo Arantes Corrêa e firmado com ele contrato de locação do veículo entre fevereiro de 2007 e março de 2009, apropriando-se dos valores pagos. Foi o próprio assessor que denunciou a fraude. Frei Valdair De Jesus, que é da ordem franciscana, é dono de metade da Rádio Cidade de Jaraguá, com uma cota de R$ 131.950.

Ondino Rodrigues Lima Neto, o Ondino, candidato a vereador pelo PTB de Alto Araguaia (MT), é dono de 25% da Rádio Aurora FM, com uma cota de R$ 150 mil. Ele é filho do ex-deputado Pedro Rodrigues Lima , preso por supostos crimes de sonegação fiscal na Operação Mala Preta, deflagrada em dezembro de 2009. Jornalista goiano, ele recebeu em 2013 o título de Cidadão Mato-Grossense “pelos relevantes serviços prestados a Alto Araguaia”.

Na época, a homenagem foi proposta pelo então deputado e líder do governo Hermínio J Barreto (PR). Durante os governos de Blairo Maggi no executivo mato-grossense, Ondino foi chefe da Ciretran de Alto Araguaia. Ele também foi controlador-geral do Hospital Municipal Deputado Cacildo Hugueney, mo município mato-grossense.

EM CURITIBA, IRMÃO DO VICE FOI ACUSADO DE TRABALHO ESCRAVO

O atual vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel Slaviero, candidato à reeleição pelo PSD, possui cotas na CPS Agência de Notícias e tem familiar citado em denúncia de trabalho escravo. Nelson Luís Slaviero, parente do vice-prefeito, apareceu na lista suja do trabalho escravo de 2017, divulgada pela ONG Repórter Brasil.

Ele mantinha dezenove trabalhares em condições análogas à escravidão na Fazenda Planalto, em Guaraniaçu, região oeste do Paraná. Foi preso e liberado após pagar R$ 400 mil de fiança. Nelson Luís foi um dos doadores da campanha que, em 2016, levou à eleição do atual prefeito Rafael Greca (PMN), chefe de sua chapa.

Sarah Fernandes é repórter do De Olho nos Ruralistas |

|| Alceu Luís Castilho é diretor de redação do observatório ||

LEIA MAIS:
Cinquenta e um candidatos a prefeito em 21 estados declaram possuir rádios e TVs
Candidato em Macapá, irmão de Davi Alcolumbre tem retransmissora da Band na cidade

You may also read!

Prefeito com fazenda no quilombo Mesquita, na divisa com Brasília, se reelege em Cidade Ocidental (GO)

Nos últimos quatro anos, Fabio Correa (PP) triplicou o patrimônio e adquiriu mais 20 hectares dentro da comunidade tradicional

Read More...

Apresentador do SBT no Paraná diz que “polícia pode descer bala” em indígenas

Retransmissora pertence à família do governador Ratinho Junior; discriminação e ameaças de morte em Nova Laranjeiras colocam em risco

Read More...

Território indígena no Pará é invadido dois dias após acusado de grilagem se eleger prefeito

Em 2016, quando também era prefeito, João Cleber ameaçou renunciar ao cargo em São Félix do Xingu (PA) caso

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.