Fazenda de Raimundo Nonato Brasil, depoente da CPI, tem histórico de trabalho escravo

In De Olho na Política, De Olho nos Conflitos, Em destaque, Principal, Últimas
Raimundo Nonato Brasil, da VTCLog, na CPI da Covid. (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Sócios da VTCLog, empresa responsável pela distribuição de insumos de saúde, incluindo vacinas contra a Covid, administram a Santos Dumont, em Campos Lindos (TO); dados da CPT mostram que flagrantes de exploração de mão de obra aconteceram em 2014

Por Mariana Franco Ramos

A Fazenda Santos Dumont, em Campos Lindos, no nordeste do Tocantins, administrada pelos mesmos sócios da VTCLog, possui histórico de trabalho escravo. Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), houve dois flagrantes no local, em março e julho de 2014, envolvendo 25 e 46 trabalhadores da lavoura, respectivamente. Além de Raimundo Nonato Brasil, que prestou depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 nesta terça-feira (05), constam como administradores do terreno outros dois sócios da empresa: Teresa Cristina Reis de Sá e Carlos Alberto de Sá.

Colheita de soja na Fazenda Santos Dumont. (Foto: Arquivo Seagro)

A Santos Dumont Comercio de Insumos Agrícolas, registrada em nome dos três, tem como atividade principal o comércio atacadista de soja. O município é o maior produtor da commodity agrícola do Tocantins e possui o segundo pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado: 0,544. O resgate na fazenda de Nonato e companhia consta nos Cadernos de Conflitos de 2013 e 2014 da CPT. No total, foram registrados oito casos em Campos Lindos, seis deles em atividades ligadas à soja. Apenas três foram fiscalizados, com o resgate de 29 pessoas.

A pesquisadora Patrícia Rocha Chaves, da Universidade de São Paulo (USP), destacou o caso na tese “Rebeldia e Barbárie: Conflitos socioterritoriais na região do Bico do Papagaio”. De acordo com ela, a fragilidade econômica coloca os filhos de camponeses em situação completamente vulnerável à exploração de mão de obra.

Em 2013, havia ainda registro de conflitos de 60 posseiros em uma área de ocupação chamada antiga Rancharia, nas proximidades. Em torno de 200 famílias corriam sérios riscos de despejos.

PROJETO TRANSFORMOU MUNICÍPIO EM CAMPEÃO DA DESIGUALDADE

O Projeto Agrícola Campos Lindos foi criado em 1997 pelo então governador José Wilson Siqueira Campos (DEM-TO) e transformou o município em campeão nacional de pobreza e desigualdade, como mostra o Mapa de Conflitos da Fiocruz. No início, ele envolvia mais de 40 produtores de soja da região.

Conforme a CPT, o ato consumou uma grilagem pública de terras, ao desapropriar uma fazenda titulada de forma controversa e distribuir mais de 90 mil hectares para fazendeiros, empresários e políticos. Um deles foi a senadora Kátia Abreu (PP-TO). Ela e Dejandir Dalpasquale, ministro da Agricultura no governo Itamar Franco, teriam pago apenas R$ 10 por hectare.

Patrícia escreve, na tese, que a questão faz parte do “projeto maior de apropriação das terras devolutas pelas classes da burguesia e dos proprietários de terras”. A CPT e a regional Norte 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) “denunciam e responsabilizam o Estado do Tocantins por sua direta participação enquanto promotor e incentivador” do projeto. O assunto foi abordado em reportagem de 2016 do observatório.

SANTOS DUMONT É FREQUENTADA POR POLÍTICOS E GRANDES PROPRIETÁRIOS

A fazenda dos donos da VTCLog é frequentada por políticos ruralistas e por outros grandes proprietários da região. Em 2012, quando exercia seu quarto mandato como governador, Siqueira Campos fez no local a abertura do dia de campo “Campos Lindos, o celeiro do Tocantins”.

Participaram do evento os senadores Vicentinho Alves (PR-TO) e Blairo Maggi (PR-MT), o deputado federal Irajá Abreu (PSD-TO), filho de Kátia Abreu, o então secretário Nacional de Turismo, Fábio Mota, Silas Rondeau, ex-ministro de Minas e Energia, e o então vice-prefeito de Barra do Corda (MA), Aristides Milhomem, que levou a equipe da TV Mirante, afiliada da Rede Globo, para documentar a cerimônia.

O jornal “Turma da Barra” registrou o encontro. “Somente de aviões foram oito jatinhos King Air estacionados no pátio do aeroporto particular da fazenda”, diz o texto. Os vizinhos fazendeiros da região estavam todos presentes. “De manhã cedo, houve uma alvorada, foram hasteadas as bandeiras do Brasil e do Tocantins”, prossegue a matéria. O almoço foi um boi no rolete. Siqueira Campos inaugurou simbolicamente a colheita de soja, subindo em uma colheitadeira. Na safra de 2011, a Santos Dumont produziu 18 mil toneladas de grãos.

A comitiva foi recepcionada pelo presidente da Associação Planalto, João Benício Cardoso, por Raimundo Nonato Brasil e Carlos Alberto de Sá e por produtores locais. Os senadores Vicentinho Alves e Blairo Maggi e a senadora Kátia Abreu foram homenageados. Irajá Abreu recebeu a placa em nome de sua mãe.

Siqueira Campos, na Fazenda Santos Dumont. (Foto: Wilson Rodrigues/Ascom-TO)

CPI INVESTIGA IRREGULARIDADES NOS CONTRATOS DA VTCLOG COM O GOVERNO

Raimundo Nonato Brasil afirmou à CPI da Covid que os sócios da VTCLog não se envolvem em tratativas com órgãos públicos. Segundo ele, os responsáveis pelas negociações são a área jurídica e a diretoria-executiva, comandada por Andreia Lima. O relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), lembrou que a empresa foi condenada por corrupção ativa, acusada de pagar propinas a servidores da Central Nacional de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Cenadi) entre 2004 e 2009. Nonato argumentou que o processo ainda está em fase de recurso.

A VTCLog é responsável pelo armazenamento e pela distribuição de insumos do Ministério da Saúde, incluindo vacinas contra a Covid-19. A companhia ganhou espaço na gestão de Ricardo Barros (PP-PR). Até então, a pasta tinha equipe própria para executar os serviços do tipo. Saiba mais sobre a trajetória de Barros no 13º vídeo da série De Olho no Genocídio:

A CPI investiga possíveis irregularidades nos contratos milionários entre a empresa e o governo Jair Bolsonaro. Os parlamentares estão apurando se a VTCLog foi favorecida pelo ex-diretor do Departamento de Logística da pasta, Roberto Ferreira Dias, demitido após a denúncia de que teria cobrado propina para a aquisição de imunizantes.

Mariana Franco Ramos é repórter do De Olho nos Ruralistas. |

Foto principal (Edilson Rodrigues/Agência Senado): Raimundo Nonato Brasil, da VTCLog, em depoimento na CPI da Covid. 

LEIA MAIS:
Despejo anunciado: no Tocantins, Justiça troca camponeses por sojeiros
Texto de Irajá na MP da Grilagem beneficia negócios do padrasto

You may also read!

Bahia é microcosmo dos conflitos no campo no Brasil

Disputas de terras na Bahia envolvem de juízes a políticos e provocam mortes no Cerrado e no litoral; em

Read More...

O agro é offshore: a face agrária dos citados nos Pandora Papers

Do casal que patrocina o Palmeiras aos irmãos Grendene, donos da Azaleia, base de dados evadida por consórcio de

Read More...

Guarani Kaiowá e camponeses trocam sementes e saberes no Mato Grosso do Sul

Povos indígenas no Mato Grosso do Sul receberam 3,4 toneladas de sementes crioulas, além de bioinsumos para garantir o

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu