De Olho nos Ruralistas lança campanha internacional para fortalecer seu jornalismo

In De Olho na Imprensa, De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, De Olho no Ambiente, De Olho nos Conflitos, Em destaque, Principal, Últimas

Vídeo em inglês mostra destruições em curso no Brasil, da matança por Covid-19 ao colapso ambiental; observatório mira em doações do exterior para ampliar projeto, diante dos impactos globais da política predadora de Bolsonaro e do agronegócio

Por Alceu Luís Castilho e Bruno Stankevicius Bassi

De Olho nos Ruralistas inicia neste mês de novembro seu projeto de internacionalização. O primeiro movimento é a produção de um vídeo que mostra os impactos sociais e ambientais de uma dobradinha explosiva: o governo de Jair Bolsonaro e a velha política predadora do agronegócio. Diante dos impactos globais dessa destruição — ambientais, climáticos — e do papel de multinacionais nesse processo, o observatório passa a divulgar seu trabalho em vários idiomas.

O vídeo inicial intitula-se O Brasil em Colapso. Ele tem duas versões: em português e em inglês. A versão em inglês tem chamada também em espanhol e francês. E legendas em inglês, espanhol, francês, alemão e italiano. Um dos objetivos é captar recursos para a ampliação do projeto. Primeiro, para a tradução de material nesses e em outros idiomas. Segundo, para ampliação da equipe editorial — diante da necessidade crescente de apoio à imprensa independente no Brasil, enquanto Bolsonaro e o capital nacional e internacional “passam a boiada”.

Em paralelo à divulgação do vídeo, o observatório estreia também uma página em inglês para as doações por PayPal. Diferentemente da página De Olho nos Mil Parceiros, que aposta nas assinaturas de leitores brasileiros, com doações mensais ou anuais, essa versão para estrangeiros — de qualquer parte do planeta — estimula as doações individuais, com sugestões de valores (US$ 30, US$ 70, US$ 200), mas abertura à doação de qualquer valor. Toda a verba arrecadada será gasta em projetos editoriais.

A iniciativa por maior internacionalização faz parte da comemoração dos cinco anos do De Olho nos Ruralistas. Os leitores brasileiros podem continuar a apoiar o projeto aqui. As assinaturas partem de R$ 12 mensais e preveem contrapartidas, em especial boletins diários e semanais sobre Ambiente, Agronegócio, Comida e Conflitos.

Confira aqui o vídeo em inglês:

SÉRIE DESTRINCHA FINANCIADORES E IMPACTOS  DA BANCADA RURALISTA

A campanha internacional é o desenvolvimento natural de uma série chamada De Olho no Genocídio, sobre o papel de Bolsonaro e dos principais integrantes do governo nas mortes por Covid-19 no país. “O Brasil em Colapso” traz dados reunidos ao longo dos últimos meses, sintetizados para o público internacional. Um dos vídeos da série mostra o papel do mercado na manutenção do governo e das políticas negacionistas em curso, que fizeram o Brasil se tornar uma ameaça sanitária global.

O observatório estreou em agosto a série de vídeos De Olho no Congresso, sobre a bancada ruralista, seus financiadores (nacionais e internacionais) e seus impactos sociais e ambientais. O que têm a ver os projetos de destruição das leis ambientais com os interesses das multinacionais? O discurso das grandes corporações em torno da sustentabilidade é compatível com o financiamento, por elas, das associações que mantêm a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA)?

O tema do financiamento continuará a ser uma prioridade do observatório, a partir da constatação de que deputados e senadores que “passam a boiada” em Brasília não agem sozinhos, mas em nome de interesses do mercado; não apenas da pecuária extensiva, mas de toda uma cadeia de produção, que vai dos correntões na Amazônia às gôndolas dos supermercados.

FOME E VIOLÊNCIA CONTRA POVOS DO CAMPO SÃO TEMAS INTERNACIONAIS

Outro tema internacional, a fome está presente na série sobre o Congresso e também no vídeo “Brasil em Colapso”, roteirizado por Luís Indriunas (e por este editor) e com edição audiovisual de Laura Faerman. Uma equipe ampla de profissionais, coordenada por Natalie Lima, dedicou-se às várias etapas do projeto, da pesquisa de imagens à locução em inglês, do design às legendas em vários idiomas. A volta do país ao Mapa da Fome é um tema internacional e este observatório pretende apresentar ao mundo as responsabilidades conjuntas pelo que chama de colapso.

A violência contra os povos indígenas também é um tema que costuma despertar o interesse do público internacional. Como ficou claro nos últimos dias, durante a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP26.

O tema tem direta conexão com o agronegócio. Oito empresas do setor anunciaram um compromisso de R$ 3 bilhões para produzirem soja e gado sem desmatamento. Este observatório continuará a fiscalizar essas e outras empresas, que não têm compromisso histórico com o ambiente e os povos do campo, além do próprio modelo do agronegócio — expansionista. A bancada ruralista, fiadora dos retrocessos ambientais no Brasil, é financiada diretamente pelo capital nacional e internacional, como se pode ver nos vídeos iniciais da série De Olho no Congresso: “Um Raio X da bancada ruralista“.

Nas próximas semanas divulgaremos mais informações sobre como o capital transnacional age diretamente para manter essa bancada.

CONHEÇA OS PROJETOS INTERNACIONAIS DO OBSERVATÓRIO

O observatório já tem um histórico de divulgação internacional, com a série De Olho no Paraguai, publicada em português e espanhol, com o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo, sobre o papel dos latifundiários brasileiros no país vizinho. Também foi publicado, com o apoio de outra fundação alemã, a Friedrich Ebert, um estudo sobre land grabbing, o processo global de financeirização e conquista de terras por grandes grupos. Confira aqui a versão em português.

O trabalho do De Olho nos Ruralistas repercute em publicações nacionais e internacionais, brasileiras e estrangeiras. Por exemplo, no espanhol La Vanguardia, em série sobre Amazônia. Veículos estrangeiros costumam procurar o observatório para falar sobre temas como bancada ruralista, governos (Temer e Bolsonaro), Amazônia e ataque aos povos indígenas. Alguns dos projetos nos próximos meses tratam desses e de outros temas, em parceria com organizações e documentaristas de outros países.

Ainda em comemoração ao seu aniversário de cinco anos, o observatório estreou, em setembro, o programa semanal De Olho na Resistência, sobre as lutas e iniciativas dos povos do campo. Apresentado pela historiadora Luma Prado, o programa audiovisual sobre os povos do campo é uma adaptação da editoria, inaugurada no dia 1º de janeiro de 2019, no primeiro dia do governo Bolsonaro.

Com ele, De Olho na Resistência ganhou duas editorias especiais: De Olho na Cultura e De Olho na História. Semanalmente, atualizamos notícias sobre protestos contra invasão dos territórios, promoção da agroecologia, preservação ambiental e das lutas para manter as florestas de pé. O boletim homônimo, às quintas-feiras, é gratuito.

Confira a versão em português do vídeo internacional, O Brasil em Colapso:

Alceu Luís Castilho é diretor de redação do De Olho nos Ruralistas. |

|| Bruno Stankevicius Bassi é coordenador de projetos do observatório. ||

Imagem principal (De Olho nos Ruralistas/Reprodução): vídeo tem áudio em inglês e legendas em cinco idiomas

You may also read!

Josimar Maranhãozinho, deputado flagrado com dinheiro vivo, já extraiu madeira de terra indígena

Revista Crusoé mostrou bolsonarista retirando maços de uma caixa, no escândalo do orçamento secreto; fazendeiro, ele saltou do zero

Read More...

Inimigo dos indígenas e alinhado ao agronegócio: quem é o novo ministro do STF

Próximo de Bolsonaro e "terrivelmente evangélico", André Mendonça defendeu tese ruralista na AGU e deve seguir a mesma linha

Read More...
Ceará 5 anos

No Ceará, indígenas e camponeses sofrem com pandemia, fome e exploração

Em cinco anos, De Olho nos Ruralistas mostrou pressão do agronegócio e o efeito avassalador da pandemia nas comunidades

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu