De Olho nos Ruralistas sofre ataques virtuais seguidos na véspera das eleições

In De Olho na Imprensa, De Olho na Política, Em destaque, Principal, Últimas

Site ficou fora do ar na maior parte do sábado, das 9 às 14 horas e no início da noite; Outras Palavras e O Joio e o Trigo também foram atingidos; série “O Voto Que Devasta” mostra relação dos candidatos com o ambiente, o território e os povos do campo

A página do De Olho nos Ruralistas ficou mais de cinco horas fora do ar neste sábado (14). Segundo diagnóstico preliminar, a pane foi fruto de um ataque coordenado contra o servidor que armazena o nosso conteúdo, tornando o site inacessível, às vésperas da eleição. O mesmo aconteceu com o Outras Palavras e o O Joio e o Trigo. No início da noite, outro ataque derrubou novamente o site.

Outras páginas de veículos da imprensa independente e de movimentos sociais foram e estão sendo bombardeadas. Esse ataque ocorreu no momento em que o observatório entrava na reta final da série “O Voto Que Devasta“, cujas reportagens expõem o histórico de crimes ambientais, grilagem, corrupção e violência contra os povos do campo protagonizados por políticos na Amazônia.

O site só retornou por volta das 14 horas, de maneira ainda instável, após um esforço intenso da equipe do “Hacklab”, que administra nossa presença na internet. O ataque, do tipo DDOS, persiste, mas foi parcialmente debelado. DDOS é um tipo de censura digital, imposta pela força e ainda não coibida. O sistema passou a funcionar com medidas extras de segurança — que preveem determinadas interações para checar se o internauta não é um robô. E, mesmo assim, foi atingido novamente.

Conforme já publicado pelo Outras Palavras, algum grupo poderoso, interessado em impedir que determinadas informações ou pontos de vista circulem, tenta tirá-los do ar, promovendo um volume de acessos aos conteúdos muito superior ao que os computadores podem suportar. A ação é promovida por meio de robôs. Não exige, portanto, sequer ativismo antidemocrático — apenas dinheiro.

Todo o conteúdo de vídeos de Diálogos do Sul — dirigido por Paulo Cannabrava, que narrou movimentos de rebeldia latinoamericanos nos últimos cinquenta anos — foi apagado.

Às ameaças virtuais somam-se as judiciais. Elas não interromperão nosso trabalho. Continuaremos a publicar nossas reportagens e a atualizar nossas redes sociais. Neste domingo (15), assim que as urnas fecharem na maior parte do país, às 17 horas, também estaremos juntos no YouTube e no Facebook, numa live que vai debater o resultado e os impactos para o ambiente e os povos do campo.

You may also read!

Prefeito com fazenda no quilombo Mesquita, na divisa com Brasília, se reelege em Cidade Ocidental (GO)

Nos últimos quatro anos, Fabio Correa (PP) triplicou o patrimônio e adquiriu mais 20 hectares dentro da comunidade tradicional

Read More...

Apresentador do SBT no Paraná diz que “polícia pode descer bala” em indígenas

Retransmissora pertence à família do governador Ratinho Junior; discriminação e ameaças de morte em Nova Laranjeiras colocam em risco

Read More...

Território indígena no Pará é invadido dois dias após acusado de grilagem se eleger prefeito

Em 2016, quando também era prefeito, João Cleber ameaçou renunciar ao cargo em São Félix do Xingu (PA) caso

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.