Ibaneis direcionou verbas federais para máquinas no Piauí, onde tem fazenda

In De Olho na Política, Em destaque, Principal, Últimas

Estadão conta que governador do Distrito Federal indicou gastos do Ministério do Desenvolvimento Regional, dentro do escândalo do Orçamento Secreto; ele e sua família têm propriedade rural em Corrente, região de fronteira agrícola no sul do estado

Por Alceu Luís Castilho

A foto principal desta notícia mostra o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, cavalgando em sua fazenda em Corrente, na divisa do Piauí com a Bahia. Ela não aparece em sua declaração de bens genérica entregue em 2018 ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Mas a própria imprensa bolsonarista — no caso, Claudio Humberto, antigo porta-voz de Fernando Collor — se encarregou de divulgar as imagens de um Ibaneis sorridente em sua propriedade, em cima de um cavalo, em 2020, a “observar plantações e o gado do tipo nelore”.

Ibaneis em Sebastião Barros, no Piauí. (Foto: Reprodução)

Corta para 2021, 13 de maio. Em mais uma reportagem da série Orçamento Secreto, o Estadão mostra que o governador do MDB teve uma cota de R$ 15 milhões de verbas federais. Não para o Distrito Federal, mas para o Piauí. O jornal não fala especificamente de máquinas agrícolas, mas a série tem contado, desde domingo, que boa parte dos recursos utilizados por parlamentares que apoiam Bolsonaro são destinados para a compra de tratores e outros equipamentos para uso em lavouras e em prefeituras — como na construção de vicinais, que beneficiam fazendas.

O próprio Ibaneis admitiu ao Estadão ter direcionado verbas para o estado. “Todos os recursos destinados ao Distrito Federal foram aplicados”, afirmou aos repórteres Breno Pires e Vinícius Valfré. “Nos demais casos, como não havia projetos, o governador destinou as verbas a algumas prefeituras do Piauí”.

Em agosto de 2020, como mostrou o jornal Metrópoles, Ibaneis doou 22.500 equipamentos de proteção individual (EPIs) ao município de Corrente: “Ibaneis diz que ação judicial por doação de EPIs ao Piauí é ‘falta de humanidade’”.

Algumas semanas após as eleições de 2018, o mesmo Metrópoles contou que Ibaneis foi recebido com festa em Corrente: “Ainda na porta do avião, no Aeroporto Juvêncio de Albuquerque, Ibaneis não conteve as lágrimas. Abraçou e beijou moradores da cidade e seguiu rumo a uma carreata, sobre um trio elétrico”. O deputado distrital Claudio Abrantes (PDT) viajou com o futuro governador: “Fizeram uma festa grande para ele, parecia que tinha sido eleito prefeito”.

As fotos de divulgação dessa viagem mostram Ibaneis de chapéu de couro, igualmente sentado em um cavalo, em um um município vizinho, Sebastião Barros, mais um da região de fronteira agrícola conhecida como Matopiba. Em outra foto ele aparece olhando para o gado em sua fazenda, onde ficou hospedado.

Ao TSE, Ibaneis informou em 2018 possuir um patrimônio de R$ 94,1 milhões.

Ele é amigo do senador Ciro Nogueira (PP-PI), um dos expoentes da tropa bolsonarista no Congresso — e na CPI da Covid-19 no Senado. E, também ele, proprietário de fazendas em seu estado.

Alceu Luís Castilho é diretor de redação do De Olho nos Ruralistas. |

Foto principal (Reprodução): governador Ibaneis em sua fazenda em Corrente, no Piauí

You may also read!

Cresce a violência contra 5 mil famílias na Zona da Mata de Pernambuco

Posseiros de engenho desativado vivem terror, vendo plantações destruídas; seguranças da Mata Sul S/A xingam mulheres, soltam cães e

Read More...

Autor de PL que ameaça Código Florestal roda país em “carreta do agro” por Bolsonaro

Locutor da rede "A Voz do Campo", Marcelo Brum (PSL-RS) é sócio de fazendeiro condenado por tentativa de homicídio

Read More...

Garimpeiros ameaçam líderes Munduruku a caminho de Brasília: “Vamos tocar fogo no ônibus”

Veículo que levava líderes da etnia teve pneu furado e quase foi incendiado com o motorista dentro, no sudoeste

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.