Mais da metade dos votos pela LDO saíram da bancada ruralista

In Bancada Ruralista, De Olho na Política, Em destaque, Governo Bolsonaro, Principal, Últimas

Entre os 278 votos que triplicaram o Fundo Eleitoral para R$ 5,7 bilhões, 140 são de integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária, fora as ausências e abstenções; integrantes da FPA no Senado representaram 60% dos votos relativos ao orçamento para 2022

Por Luís Indriunas

Mais uma vez, a bancada ruralista foi decisiva para as intenções do governo Bolsonaro e do Centrão no Congresso. Aprovada a toque de caixa na quinta-feira (15), a Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) para 2022 recebeu 278 votos a favor na Câmara. No Senado, 40.

Na Câmara, 140 integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) votaram sim, o que representa 50% dos votos. No Senado, 24 membros da frente também apoiaram a proposta do governo, o equivalente a 60% dos votos favoráveis. Apenas 43 deputados e oito senadores ruralistas disseram não à proposta.

O presidente da FPA, Sérgio Souza, votou pelo aumento do Fundo Eleitoral. (Foto: Divulgação)

Além de aprovar um déficit de R$ 170,47 bilhões para o governo federal, a LDO praticamente triplicou o Fundo Eleitoral, passando dos cerca de R$ 2 bilhões gastos nas eleições de 2020 para R$ 5,7 bilhões previstos para 2022, quando novos deputados, senadores, governadores e presidente serão escolhidos nas urnas.

A aprovação da LDO também deu um respiro para o governo federal, já que o recesso parlamentar só poderia acontecer depois de sua aprovação. Com os dias de folga dos parlamentares em curso, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid não pode fazer audiências até o início de agosto.

Sem ter sido apresentada com antecedência pelo governo, a LDO tramitou às pressas e sem discussão alguma. A Comissão Mista de Orçamento, responsável pela análise, foi instalada no dia 07. Uma semana depois a lei estava senado votada pelo plenário das duas casas legislativas.

Entre os integrantes da bancada ruralista que votaram pelo aumento do Fundo Eleitoral estão nomes de destaque e ligados ao governo federal, como os deputados Neri Geller (PP-MT), Paulo Bengston (PTB-PA), Efraim Filho (DEM-PB), Bia Kicis (PSL-DF), Magda Mofatto (PL-GO), Alceu Moreira (MDB-RS) e Sérgio Souza (MDB-PR). Souza é o atual presidente da FPA; Moreira, seu antecessor. O próprio relator da LDO, Juscelino Filho (DEM-MA), é integrante da frente.

Entre os senadores, votaram pela LDO a ex-ministra da Agricultura Kátia Abreu (Progressistas-TO) e seu filho Irajá (PSD-TO), Luis Carlos Heinze (PP-RS) e Nelsinho Trad (PSD-MS). Heinze é outro expoente da bancada ruralista, também foi presidente da FPA e se tornou mais conhecido pela atuação na CPI da Covid. É o autor da célebre frase: “Tudo o que não presta, índios, gays, lésbicas, quilombolas, tudo o que não presta…”

MAIS DE 60 RURALISTAS DECIDIRAM SE AUSENTAR

Cinquenta e oito deputados ruralistas não apareceram para votar a LDO, bem mais que os 43 integrantes da FPA que votaram contra o governo. Entre eles, estão os deputados José Medeiros (Podemos-MT), Newton Cardoso Júnior (MDB-MG), Ricardo Barros (PP-PR), Shéridan (PSDB-RR) e Elcione Barbalho (MDB-PA).

No Senado, sete parlamentares da frente não foram votar. Ex-marido de Elcione, o ex-governador Jader Barbalho (MDB-PA) foi um dos que preferiram não comparecer, assim como outros nomes de destaque da frente, como Esperidião Amin (PP-SC) e Acir Gurgacz (PDT-RO).

Luís Indriunas é editor do De Olho nos Ruralistas. |

|| Colaborou Bruno Stankevicius Bassi, coordenador de projetos do observatório. ||

Foto principal (Pablo Valadares/Câmara): relator da LDO, Juscelino Filho (DEM-MA), integra a FPA

LEIA MAIS:
Bancada do agronegócio inicia campanha contra o De Olho nos Ruralistas
Frente Parlamentar da Agropecuária compôs 52% dos votos da reforma da Previdência
Deputados ruralistas que votaram a favor de Dilma dividiram-se em relação a Temer

You may also read!

Legado de Zé Maria do Tomé consolida Ceará na resistência aos agrotóxicos

Projeto Brasil Sem Veneno identificou doze iniciativas no estado; morte de líder camponês na Chapada do Apodi, em 2010,

Read More...

Pesquisa mostra 59 iniciativas legislativas contra os agrotóxicos em todo o Brasil

Na contramão de Brasília, estados e municípios discutem e aprovam projetos para reduzir uso, criar programas de incentivo à

Read More...

New report shows president Bolsonaro used phytosanitary barriers to benefit political allies

During his administration, Jair Bolsonaro favored banana producers from Ribeira Valley, the region where he grew up and where

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu