Filhos de Ricardo Nunes alugaram sítio do pai para grupos de até 75 pessoas

In De Olho na Política, De Olho no Ambiente, Em destaque, Principal, Últimas

Imóvel fica em área de nascente em Marsilac, extremo sul de São Paulo, em região sem tratamento de esgoto; Ricardo Filho e Mayara mantiveram anúncios nas redes até ida do De Olho no Ruralistas ao local, em loteamento irregular; após reportagem, foram retirados no mesmo dia

Por Alceu Luís Castilho, Bruno Stankevicius Bassi e Tonsk Fialho

— Vamos curtir esses 34 graus em São Paulo? Vem.
Vai ficar em casa no feriado? Junta a galerinha e vem para o Sítio Vista Verde!

Esses são alguns dos anúncios que atestam a locação do Sítio Vista Verde, do prefeito Ricardo Nunes, para grupos de até 75 pessoas. O imóvel fica em um loteamento irregular em Marsilac, extremo sul de São Paulo, o Parque Internacional, em região de nascente e sem tratamento de esgoto, a 400 metros de uma unidade da Companhia de Abastecimento do Estado de São Paulo — ao lado de uma represa, na Área de Proteção Ambiental Capivari-Monos.

Quem alugava o sítio eram dois filhos do político: Ricardo Nunes Filho e Mayara Nunes. O celular que aparece nos anúncios principais — ainda disponíveis em buscas pela internet — é o de Ricardinho, como pode ser constatado em contratos da empresa por ele administrada, a Nikkey Controle de Pragas, com o poder público.

O verbo alugar está conjugado no passado porque os anúncios foram retirados do ar no dia 27 de abril, um sábado. Exatamente no dia de início das chuvas no Rio Grande do Sul que desembocaram em catástrofe. Nessa data a equipe do observatório esteve no sítio, onde tentou entrevistar o caseiro (ele disse que só Nunes poderia falar) e conversou com vizinhos, em imagens registradas pelo fotógrafo Manoel Marques.

No início da noite, as páginas do sítio com os anúncios tinham sido retiradas do ar. A prática tem sido recorrente pela família do prefeito: em 2021, após o De Olho publicar reportagem sobre as fazendas do prefeito em Minas Gerais, duas delas obtidas por usucapião, os vídeos que mostravam Ricardo Nunes cavalgando no local foram retirados do ar no dia seguinte.

Em resposta à reportagem, Nunes informou, por meio da assessoria de imprensa da prefeitura, que o imóvel é frequentado por “familiares e amigos”.

SÉRIE ENDEREÇOS FALA SOBRE PODER POLÍTICO E TERRITÓRIO EM SÃO PAULO

A existência do sítio de Ricardo Nunes em loteamento irregular foi revelada na quarta-feira (12) na série Endereços, no canal do De Olho nos Ruralistas no YouTube. O episódio “O Sítio de Nunes em Área de Nascente” é o primeiro de uma sequência de pelo menos doze episódios sobre como o poder político se territorializa na capital paulista, dos interesses públicos aos privados:

A série Endereços, por sua vez, marca o início da cobertura eleitoral do observatório em 2024. De Olho nos Ruralistas começou a cobrir eleições no ano de seu nascimento, em 2016, com a série O Arco Político do Desmatamento. Foram duas eleições municipais e duas federais. O observatório fará, nos próximos meses, uma publicação especial que envolve três biomas: Amazônia, Cerrado e Pantanal.

A cobertura em São Paulo não visa apenas questionar deslizes deste ou daquele político, mas um modelo de apropriação de território. Os impactos das políticas públicas no ambiente ocorrem de diversas formas, do formato das obras de canalização de córregos até os loteamentos ilegais, clandestinos ou irregulares — denominação, neste último caso, do Parque Internacional, onde fica o sítio do prefeito.

ANÚNCIOS ERAM DISPARADOS NAS VÉSPERAS DE FERIADO

As imagens dos anúncios não deixam dúvidas sobre a utilização comercial do imóvel a 1,5 quilômetro da vila de Engenheiro Marsilac, o ponto mais ao sul do município de São Paulo, em região de Mata Atlântica, a 23,5 quilômetros das praias de Mongaguá. Mais perto da Serra do Mar do que da Avenida Paulista e da Praça da Sé, na zona rural.

Preço da diária: R$ 500,00. O turista gostaria de passar um fim de semana em meio aos eucaliptos e ao tanque com peixes de Nunes, com entrada na noite da sexta-feira? Era só pagar R$ 1.000,00. Cinco dias durante o carnaval, em uma região próxima de cachoeiras, onde a família do prefeito costumava fazer cavalgadas? R$ 3.500,00.

Filhos de Ricardo Nunes divulgavam sítio nas redes sociais. (Imagens: Facebook e Twitter)

Ricardinho Nunes falava em suas redes sociais em “juntar a galerinha” para alugar o sítio em abril de 2017, quando seu pai já era vereador, desde 2013, na Câmara Municipal de São Paulo. O post foi compartilhado na rede social Twitter, renomeada para X pelo dono atual. Nunes Filho oferecia o aluguel do sítio durante o feriado de páscoa. 

Mayara Nunes compartilhou anúncios de aluguel do sítio em grupos do Facebook, convidando interessados em passar o feriado de natal no Sítio Vista Verde. Assim como o irmão, Mayara divulgava seu número de telefone particular para tratar de negócios relacionados ao sítio.

O limite de “até 75 pessoas”, especificado em um dos anúncios, era “negociável”. O sítio fica literalmente em região de nascente: a mina na propriedade é barrada pela família para a criação de peixes, como detalharemos na próxima reportagem desta série.

‘O IMÓVEL É USADO PARA O LAZER DE FAMILIARES E AMIGOS’, DIZ PREFEITURA

De Olho nos Ruralistas enviou à assessoria de imprensa do prefeito Ricardo Nunes as perguntas relativas ao sítio na manhã da segunda-feira (10). Na manhã da quarta-feira, o observatório foi informado que não conseguiriam entregar as respostas no prazo solicitado, meio-dia do dia 12. Na noite daquela quarta-feira, o vídeo que abre a série Endereços foi ao ar. Poucos minutos depois, chegou a resposta da prefeitura.

A pergunta sobre a locação do imóvel para fins de semana e temporadas foi respondida da seguinte forma, na última frase da nota emitida pela assessoria: “O imóvel é usado para o lazer de familiares e amigos”.

Segundo a assessoria de Ricardo Nunes, os lotes “constam da declaração de Imposto de Renda do prefeito Ricardo Nunes, o que reitera o seu compromisso com a legalidade de todo o processo”.

Sobre a documentação dos lotes 6, 7, 8, 11, 12, 13, 14, 15 e 16, que estão em nome de outros proprietários, a nota diz que eles “encontram-se em processo de regularização nos referidos cartórios de imóveis para apresentação e documentação dos proprietários anteriores”.

Confira aqui a nota na íntegra.

Alceu Luís Castilho é diretor de redação do De Olho nos Ruralistas. ||

|| Bruno Stankevicius Bassi é coordenador de projetos do observatório. ||

||| Tonsk Fialho é pesquisador e repórter.  |||

Imagem principal (De Olho nos Ruralistas): filhos de Ricardo Nunes alugaram sítio do pai para grupos de até 75 pessoas.

LEIA MAIS:
Sítio de Ricardo Nunes no extremo sul de SP fica em loteamento irregular
Prefeito de SP afirma que lotes em sítio estão “em regularização”
Ricardo Nunes possui nove fazendas em Minas, duas delas por usucapião
Ricardo Nunes tira do ar os oito vídeos de fazenda dele em Minas Gerais
Advogados questionam aquisições rurais de Ricardo Nunes por usucapião

 

 

You may also read!

Conheça o terreno em Parelheiros onde Nunes tentou construir condomínio empresarial

Imobiliária do prefeito, a Topsul Empreendimentos, iniciou processo em imóvel na Estrada Ecoturística de Parelheiros; mata e casa cotada

Read More...

Imobiliária de Ricardo Nunes mostra conexão empresarial com parceiros da zona sul

Dono da Topsul Empreendimentos, prefeito e amigos maçons montaram empresa em nome de parentes; todos tinham conexão com Associação

Read More...

Green Village: o condomínio em Interlagos onde Ricardo Nunes e amigos fazem seu “banco imobiliário”

Maçons e empresários do ramo de imóveis, grupo do prefeito tem apartamentos no local e tentáculos na prefeitura, em

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu