Empresa de Ricardo Nunes e família, a Nikkey, tem contrato com o TRE-SP

In De Olho na Política, Em destaque, Principal, Últimas

Tribunal Regional Eleitoral tem missão de fiscalizar as contas do político, que gastou com a própria empresa na campanha de 2016; contratada para dedetizar a sede do órgão na Bela Vista, a Nikkey Controle de Pragas é o tema do 2º episódio da série Endereços, sobre o poder em SP

Por Alceu Luís Castilho e Bruno Stankevicius Bassi

A principal empresa do prefeito de São Paulo, hoje em nome de sua família, foi contratada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) para dedetização da sede do órgão na Bela Vista, centro da cidade. O primeiro contrato, de R$ 41.880,00, foi assinado no dia 30 de setembro de 2022 pelo TRE e por Ricardo Luis Reis Nunes Filho. O pai de Ricardinho tinha deixado a sociedade da Nikkey Controle de Pragas em janeiro daquele ano.

O segundo contrato, de R$ 41.400,00, está em vigência. Ele compreende o período entre 22 de janeiro deste ano e 21 de janeiro de 2025. Segundo o TRE, trata-se de um serviço de monitoramento e manutenção de um sistema de eliminação e prevenção contra colônias de cupins subterrâneos ou de solo instaladas na Sede I do Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo.

Eleito vice-prefeito, após dois mandatos como vereador na Câmara, Ricardo Nunes assumiu a prefeitura em maio de 2021, diante da morte do prefeito Bruno Covas. Ele não quis responder aos questionamentos da reportagem. A assessoria da imprensa da prefeitura informou que quem falaria sobre o assunto é a própria Nikkey, hoje em nome de Ricardo Filho e Amanda Zillig, esposa de Ricardinho. A empresa não vê conflito de interesses no contrato com o TRE.

A história da Nikkey, fundada nos anos 90, compõe o segundo episódio em vídeo da série Endereços, sobre o poder em São Paulo. O primeiro pode ser visto aqui: “O Sítio de Nunes em Área de Nascente“. A série marca o início da cobertura eleitoral do De Olho nos Ruralistas, que parte da maior metrópole do país e depois falará sobre municípios da Amazônia e do Cerrado, entre outros biomas. O vídeo fala de outros contratos da Nikkey com o poder público, que serão detalhados em reportagens específicas nos próximos dias.

ÚLTIMO CONTRATO COM O TRE-SP VAI ATÉ JANEIRO DE 2025

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) informa que o contrato com a Nikkey prevê os serviços de monitoramento e manutenção do Sistema de Eliminação de Colônias de Cupins (Sentricon), um produto fabricado pela multinacional estadunidense Corteva. Isso nos prédios contíguos e anexo das Ruas Francisca Miquelina e Brigadeiro Luís Antônio. Os serviços incluem a instalação de estações e iscas aéreas com o pesticida hexaflumuron e “eventualmente” a utilização de método químico para o combate das colônias.

Segundo a Secretaria de Comunicação Social do TRE-SP, não há conflito de interesses na contratação da Nikkey. “Não há qualquer interferência do Poder Executivo Municipal em órgãos do Poder Judiciário Federal”, diz a nota encaminhada ontem.

O órgão argumenta que a Lei de Licitações restringe o conflito de interesse “à hipótese de se tratar de relações entre a empresa licitante e pessoas do órgão que está promovendo a licitação, o que não foi o caso da empresa Nikkey”. “Portanto, eliminar a referida empresa de participar da licitação sem base legal atentaria contra os princípios licitatórios da impessoalidade, da competitividade e isonomia”.

Confira aqui a nota na íntegra.

Empresa do prefeito possui contrato de R$ 41 mil com o TRE-SP. (Imagem: Diário Oficial)

NIKKEY DIZ QUE CONTRATOS FORAM LEGAIS E REALIZADOS COM TRANSPARÊNCIA

Procurada pela reportagem, a Nikkey Controle de Pragas e Serviços Técnicos emitiu uma nota assinalando ser uma empresa “legalmente constituída, com mais de 25 anos de história e trajetória reconhecida pela seriedade no seu ramo de atuação”. “A Nikkey tem orgulho do que construiu e reitera que estará sempre vigilante”, diz o comunicado. “Diante de reportagens descontextualizadas e com objetivos eleitoreiros e escusos, a empresa irá recorrer ao Judiciário para defender a sua honra e legado diante de qualquer ameaça ou deturpação de sua história”.

A empresa informa que foi aberta em 1997 com capital social de R$ 20 mil. Os dados batem com os da Junta Comercial do Estado de São Paulo. Com “capital próprio de seus sócios”— Ricardo Nunes e José Sergio Silvestre — e valor “atualizado ao longo dos anos”, conforme o desenvolvimento da empresa. O nome Nikkey foi escolhido por significar perseverança, longevidade e prosperidade.

“Os contratos mencionados foram resultados de processo licitatório na modalidade pregão eletrônico e menor preço realizado dentro da legalidade, com toda a transparência devida e participação de diversas empresas”, responde a Nikkey. “Importante reiterar que nunca, em sua história, a Nikkey teve contratos com a Prefeitura de São Paulo”.

De Olho nos Ruralistas constatou que a empresa fez, em julho de 2020, uma ação de desinfecção e higienização “sem custos” da subprefeitura da Capela do Socorro, região onde fica a sede da empresa. A alguns meses da eleição, com divulgação da própria subprefeitura. O vídeo do observatório fala dos contratos da empresa com creches conveniadas da prefeitura, por meio da Associação da Criança e do Adolescente (Acria), conforme noticiado por Folha e Estadão.

Esses contratos foram assinados pela Nikkey Serviços, um desdobramento da empresa principal. Baixada em 2021, ela teve como sócias Mayara Nunes e Regina Carnovale, respectivamente filha e esposa do prefeito de São Paulo. Ao contrário do mencionado em nosso vídeo, Regina não foi sócia da Nikkey Controle de Pragas, apenas da unidade de serviços.

A empresa tem contratos com prefeituras pelo país, como a de Alfenas (MG). Com o governo federal, os principais contratos são com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e com o Ministério de Minas e Energia, em especial com a Petrobras.

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL PARA ACOMPANHAR TODOS OS EPISÓDIOS

A cobertura eleitoral do De Olho nos Ruralistas começa com a série de vídeos sobre o poder em São Paulo em nosso canal no YouTube. Você pode se inscrever aqui. Com isso acompanhará semanalmente cada um dos doze episódios da série Endereços, que vão ao ar nas noites de quarta-feira. Nos dias seguintes o observatório faz neste site o detalhamento dos assuntos do vídeo, como feito no primeiro episódio, sobre o Sítio Vista Verde, imóvel do prefeito em Marsilac, extremo sul do município.

O canal tem mais de 350 vídeos e se aproxima de 1 milhão de views. Ele é uma das principais plataformas do De Olho, que surgiu como veículo jornalístico em 2016 e se afirma como observatório e produtor de conteúdo audiovisual — dos vídeos no canal a documentários, como o premiado “Elizabeth“, sobre a líder camponesa Elizabeth Teixeira, protagonista do clássico “Cabra Marcado Para Morrer”, de Eduardo Coutinho.

De Olho nos Ruralistas é um observatório sobre agronegócio e seus impactos sociais e ambientais. Sua interface no Congresso, a Frente Parlamentar da Agropecuária, é conhecida como bancada ruralista e inspira a série De Olho no Congresso. Um de nossos trabalhos mais importantes, o relatório “Os Invasores”, fala da sobreposição de fazendas em terras indígenas por empresas e por políticos. Outro dossiê importante divulgado pelo observatório, sobre o presidente da Câmara, Arthur Lira, ganha também resumo em vídeos no canal.

A série Endereços marca o início de uma cobertura espacial sobre o poder municipal no Brasil. E não somente sobre eleições. O poder na maior metrópole do país está sendo esmiuçado também em suas relações com o ambiente. O sítio de Ricardo Nunes, por exemplo, fica em uma região de Mata Atlântica, perto da Serra do Mar, em área de mananciais e de proteção ambiental. Até outubro falaremos de prefeitos e agronegócio, secretários de Meio Ambiente e mineração, em uma lógica de expansão econômica, legal ou ilegal, e territorial.

Você pode apoiar o projeto aqui, com pix ou contribuições a partir de R$ 25 mensais. Elas são decisivas para a manutenção da equipe.

Alceu Luís Castilho é diretor de redação do De Olho nos Ruralistas. |

|| Bruno Stankevicius Bassi é coordenador de projetos do observatório. ||

||| Colaborou Tonsk Fialho, pesquisador e repórter. |||

Imagem Principal (De Olho nos Ruralistas): Ricardo Nunes passou o controle da Nikkey para Ricardo Nunes Filho

LEIA MAIS:
Sítio de Ricardo Nunes no extremo sul de SP fica em loteamento irregular
Barragem para piscicultura de Nunes foi construída após criação da APA Capivari-Monos
Tanque para peixes de Ricardo Nunes barra nascente em APP no sul de São Paulo
Prefeito de SP afirma que lotes em sítio estão “em regularização”
Filhos de Ricardo Nunes alugaram sítio do pai para grupos de até 75 pessoas
Ricardo Nunes possui nove fazendas em Minas, duas delas por usucapião

You may also read!

Conheça o terreno em Parelheiros onde Nunes tentou construir condomínio empresarial

Imobiliária do prefeito, a Topsul Empreendimentos, iniciou processo em imóvel na Estrada Ecoturística de Parelheiros; mata e casa cotada

Read More...

Imobiliária de Ricardo Nunes mostra conexão empresarial com parceiros da zona sul

Dono da Topsul Empreendimentos, prefeito e amigos maçons montaram empresa em nome de parentes; todos tinham conexão com Associação

Read More...

Green Village: o condomínio em Interlagos onde Ricardo Nunes e amigos fazem seu “banco imobiliário”

Maçons e empresários do ramo de imóveis, grupo do prefeito tem apartamentos no local e tentáculos na prefeitura, em

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu