Líder em equipamentos para usinas, Dedini deve R$ 1,7 bilhão em impostos

In De Olho no Agronegócio, Em destaque, Relações de trabalho, Últimas

Empresa também tem dívidas trabalhistas; dois funcionários do grupo estão à frente da secretaria do Desenvolvimento Econômico em Piracicaba (SP) e da secretaria estadual do Emprego e Relações do Trabalho, em São Paulo

A informação está no último parágrafo de um texto no Valor Econômico, nesta terça-feira: a maior parte da dívida do Grupo Dedini é tributária. Representa 74% do passivo total. Mais precisamente, R$ 1,7 bilhão. O grupo paulista é o principal fornecedor de máquinas e equipamentos para o setor sucroalcooleiro. O grupo está há um ano em recuperação judicial. Em maio, devia R$ 8,9 milhões em salários. O grupo fechou há uma semana sua fábrica em Sertãozinho e demitiu 100 funcionários.

A notícia que abre o caderno “Agronegócios” do Valor anuncia uma reação do setor de venda de equipamentos a usinas.

Filho de um dos fundadores da empresa, Malo Dedini morreu em julho. Para lamento do secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho, José Luiz Ribeiro: “Ele esteve no meu escritório em São Paulo, onde conversamos sobre a Dedini e a economia do país. Ele estava confiante na recuperação da empresa e preocupado em honrar os compromissos trabalhistas dos funcionários”.

Ribeiro é funcionário da Dedini desde 1980, e presidente licenciado do Sindicato dos Metalúrgicos. O secretário de Desenvolvimento Econômico de Piracicaba, Tarcísio Mascarim, foi diretor da empresa.

You may also read!

Green Village: o condomínio em Interlagos onde Ricardo Nunes e amigos fazem seu “banco imobiliário”

Maçons e empresários do ramo de imóveis, grupo do prefeito tem apartamentos no local e tentáculos na prefeitura, em

Read More...

Abraji define nota da prefeitura de São Paulo como “intimidação” ao De Olho nos Ruralistas

Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo manifestou apoio ao observatório após Ricardo Nunes associar cobertura a crime de "perseguição"; reportagem

Read More...

Da irmã de Nunes ao prefeito de Embu-Guaçu: “Cobra a gente mata. Aguarde meu irmão”

Terceiro episódio da série Endereços, sobre o poder em SP, mostra acusações contra Janaína Reis; ela e a mãe

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu