Transporte de grãos no Norte prejudica ribeirinhos; jornal preocupa-se com empresas

In De Olho na Imprensa, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Empresas brasileiras, Principal, Últimas

Valor fala de expansão do escoamento do agronegócio pelos rios da região; comunidades ribeirinhas questionam na Justiça barcaças da Bunge e do grupo Amaggi, alegando contaminação da água e incômodo causado pelo cheiro de soja podre

Abre da página de Agronegócios do Valor Econômico nesta quinta-feira (08/09): “Escoamento de grãos pelo Norte terá forte expansão em 2016/17“. Sobre o início de operações portuárias em Barcarena (PA) pela empresa Hidrovias do Brasil e por uma joint venture entre ADM e Glencore.

Os efeitos das barcaças na população ribeirinha compõem os dois últimos parágrafos de um segundo texto, sobre “incidentes em Barcarena”: os problemas logísticos enfrentados pelas empresas Bunge/Amaggi e Hidrovias do Brasil.

A multinacional estadunidense Bunge e a Amaggi – a empresa do ministro da Agricultura, Blairo Maggi – operam juntas as operações no corredor fluvial Mirirituba-Barcarena. Elas teriam subestimado as características do Rio Pará. E, em 2015, as barcaças foram danificadas, diante da agitação da água – similar à do oceano. Aí passaram a direcionar os comboios para um braço do rio chamado Furo do Arrozal.

Um advogado que representa as comunidades de Fazendinha e Jesus de Nazaré entrou na Justiça contra as barcaças, informa o jornal, “alegando que prejudicam a atividade pesqueira dos ribeirinhos e contaminam a água”. Diz o Valor: “A argumentação se baseia no incômodo gerado à população pelo cheiro de soja apodrecida à época do incidente da Bunge/Amaggi”.

You may also read!

Nova Frente Parlamentar da Agropecuária reúne 257 deputados e senadores; com 25, PSL de Bolsonaro só fica atrás de PP e PSD

Rearticulação política consolida FPA como a maior bancada do Congresso, mas agora diretamente associada ao bloco "da bala"; MDB,

Read More...

Entenda a relação de Temer e Coronel Lima com o universo agropecuário

Protagonista de uma contrarreforma agrária no Brasil, ex-presidente teve fazenda em Goiás e foi acusado de grilagem; em SP,

Read More...

Despejo da comunidade Taboca, no Tocantins, viola resolução de direitos humanos

Camponeses foram retirados sem a presença de assistentes sociais e do Conselho Tutelar; segundo o Incra, trio de fazendeiros

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.