Quanto vale a vida de um trabalhador?

In De Olho no Agronegócio, Relações de trabalho

Uma usina localizada em Barra do Bugres (MT) foi condenada pela Justiça do Trabalho por causa de dois acidentes fatais. As mortes ocorreram em novembro de 2013 e junho de 2014. A primeira aconteceu após o trabalhador receber uma descarga elétrica enquanto mexia com a bomba hidráulica.

Vejamos a descrição do outro caso:

“A segunda morte ocorreu quando o trabalhador retirava o acúmulo do bagaço da cana do equipamento que, por estar sem travamento elétrico, ligou com o trabalhador dentro dela. Ele foi sugado e passou entre os martelos da máquina, caindo morto na esteira de bagaço. O trabalhador sofreu politraumatismo por esmagamento”.

Para saber mais, leia: http://bit.ly/2cX2XMa

You may also read!

Com Bolsonaro, a vida na única reserva extrativista do Mato Grosso está mais difícil

Moradores contam que um avião sobrevoou as casas em fevereiro atirando veneno tanto quanto podia; Assembleia Legislativa tentou acabar

Read More...

Matopiba concentra mais da metade das queimadas no Cerrado

Uma das principais fronteiras do agronegócio no Brasil, região também lidera casos no acumulado de 2019, com aumento de

Read More...

Povos tradicionais e extrativistas traçam estratégias de resistência em defesa do Cerrado

Em sua 9ª edição, o Encontro e Feira dos Povos do Cerrado reuniu indígenas, quilombolas, quebradeiras de coco e

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.