Temer autoriza pagamento de dívidas rurais até 2032

In Bancada Ruralista, De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Governo Temer, Políticas Públicas, Principal, Últimas

Medida faz parte dos acordos com bancada ruralista para garantir presidente no poder; rolagem inclui redução de 100% dos juros e de 25% das multas

Você tem uma dívida. Acordo: em quatro meses terá de pagar 4% dela. O restante poderá ser pago em outras 176 suaves prestações. Com redução de 25% nas multas – e nos encargos legais – e de 100% nos juros. Essa foi a medida publicada nesta terça-feira (01/08) no Diário Oficial da União, válida para produtores rurais, conforme acordo do presidente Michel Temer com a bancada ruralista.

A Medida Provisória vale para dívidas com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) contraídas até 30 de abril de 2017. A distribuição em 180 meses – com início em setembro – significa que elas estão sendo parceladas em 15 anos. Inclusive as dívidas acima de R$ 15 milhões. A última parcela do Programa de Regularização Rural só será paga, portanto, em 2032. Até lá terão ocorrido eleições presidenciais em 2018, 2022, 2026 e 2030.

Com o novo Refis o governo abre mão de R$ 5,4 bilhões, informa o Estadão. Essa cifra seria arrecadada entre 2008 e 2020. Em troca, seriam arrecadados R$ 2,1 bilhões. Segundo o jornal, o setor do agronegócio ainda não ficou satisfeito: a Frente Parlamentar da Agropecuária – em cuja sede Temer almoçou ontem – trabalhará para “flexibilizar as regras”. A FPA quer um prazo de 240 meses, ou 20 anos. Mais desconto nas multas e entrada de apenas 1% do total.

You may also read!

IV Tribunal Tiradentes, em SP, julga Congresso Nacional no dia 25; questão agrária será um dos grandes temas

Escritor Fernando Morais será o acusador; Chico Whitaker, o defensor; Antônio Carlos Malheiros, o juiz; coordenador do De Olho

Read More...

Comandante do Exército repete fala dos ruralistas sobre Amazônia

Assim como deputados da Frente Agropecuária, ele diz que "ONGs internacionais" usam ambientalismo e indigenismo para neutralizar a exploração

Read More...

Filme mostra degradação ambiental causada pela monocultura do eucalipto na BA e no ES

"Desertos Verdes" dá voz a indígenas, camponeses e quilombolas; eles são expulsos, ameaçados e veem aviões das grandes empresas

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu