Contra a lei eleitoral, Newton Cardoso Jr patrocina festival em Grão Mogol (MG)

In Bancada Ruralista, De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Principal, Últimas

Deputado mineiro aparece como apoiador de shows e cavalgada em uma de suas bases eleitorais; especialistas dizem que prática é ilegal e pode gerar cassação

Por Bruno Stankevicius Bassi e Leonardo Fuhrmann

O deputado federal Newton Cardoso Júnior (MDB-MG) está em plena campanha para sua reeleição. Entre carreatas, abertura de novos comitês e visitas a prefeitos e vereadores, o filho do ex-governador Newton Cardoso tem circulado por todo estado em busca de votos. Mas um evento a ser realizado neste fim de semana em Grão Mogol (MG) – entre sexta-feira e domingo – aponta uma prática vedada pela lei eleitoral.

No destaque, o “apoio cultural” do deputado Newton Cardoso Júnior. (Foto: Reprodução)

Destaque da série De Olho na Bancada Ruralista, o nome de Newton Cardoso Júnior aparece como apoiador do 1º Festival da Primavera da cidade de Grão Mogol, no norte de Minas Gerais. A festa terá uma série de shows de artistas populares e uma cavalgada.

Os cartazes não fazem menção direta à candidatura, como o número do candidato e a menção ao cargo que pleiteia. Apenas dizem: “Apoio Cultural Newton Cardoso Jr”. Mas especialistas consultados pelo De Olho nos Ruralistas dizem que o patrocínio infringe a lei eleitoral.

Para o advogado Helio Silveira, especialista em direito eleitoral, o caso pode se configurar como abuso do poder econômico, porque não é possível desvincular a pessoa física da personalidade pública do candidato, ainda mais durante o período eleitoral. “É impossível separar o nome exposto da disputa eleitoral”, afirma. “Essa confusão favorece a candidatura do parlamentar”.

Membro da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político e professor de pós-graduação da Escola Paulista de Direito, Renato Ribeiro de Almeida diz que o financiamento do evento pode gerar um pedido de cassação do registro da candidatura: “Um candidato não pode patrocinar eventos, ainda mais da natureza desta festa”.

Segundo o advogado, um pedido de cassação da candidatura teria de ser feito por outro candidato ou coligação. Outra possibilidade de punição é por meio de uma representação ao Ministério Público Eleitoral do estado.

O observatório entrou em contato com o gabinete do deputado. Até o momento da publicação da reportagem não houve resposta.

FAMÍLIA É DONA DE TERRAS EM GRÃO MOGOL

Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT/MG), Newton Cardoso Júnior e seu pai possuem 71 mil hectares entre as comarcas de Salinas e Grão Mogol. As terras estão em nome da Rio Rancho Agropecuária S/A, a principal empresa do Grupo Newton Cardoso, envolvida em 87 processos judiciais.

Em abril, a sede da empresa e suas unidades no Norte de Minas foram alvo de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal, referente ao Inquérito 3.069, referente à lavagem e ocultação de bens, que corre sob sigilo no Supremo Tribunal Federal (STF).

A região também é palco de conflitos com comunidades tradicionais. Em junho, funcionários da Rio Rancho participaram, junto à Polícia Militar, da expulsão de uma família camponesa no Território Geraizeiro de Curral de Varas II, no município de Padre Carvalho, vizinho a Grão Mogol.

Membro ativo da Frente Parlamentar da Agropecuária, Newton Cardoso Júnior ganhou projeção ao liderar a “bancada do Refis”, que anistiou juros e multas de grandes devedores. No total, suas empresas devem R$ 83,5 milhões à União. Não à toa, a principal promessa do deputado é a criação do programa “Refis para todos”, usada como mote em sua campanha à reeleição.

Veja mais na reportagem: “Deputado que exporta eucalipto é quem defende lei para relaxar licenciamento de eucalipto”.

You may also read!

Empresa ligada a BTG Pactual e André Esteves foi quem mais devastou Pantanal, segundo Ibama

A BRPec Agropecuária recebeu em 2018 uma autuação de R$ 58 milhões, recorde entre os punidos por desmatamento no

Read More...

Coletivos se unem em campanha de combate à fome durante a pandemia

Movimentos articulam ações para denunciar desmontes de políticas públicas, fortalecer iniciativas de solidariedade e avançar na construção de uma

Read More...

Empreendimento de multinacional francesa ameaça dez quilombos no Paraná

Projeto da Engie prevê instalação de 1.069 torres de transmissão de energia sobre uma área de 320 mil hectares,

Read More...