Bilionário que reconta mortos na Saúde tem redes de “alimentos saudáveis”

In De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Principal, Últimas

Responsável pela censura de dados sobre Covid-19 no governo Bolsonaro, Carlos Wizard controla as lojas Mundo Verde e o e-commerce Natue; sites das empresas defendem “saúde do planeta” e “transparência e verdade nas ações”

Por Alceu Luís Castilho

Missão da rede de lojas Mundo Verde: “Incentivar a vida saudável e a busca do bem estar de todos, garantindo o desenvolvimento econômico sustentável de toda nossa cadeia e um menor impacto ambiental para o planeta”. Início da declaração de valores: “Unir transparência e verdade nas ações. Nossas ações são norteadas pelos princípios da transparência e da verdade e todos os que vivem neste Mundo prezam por isso”.

Ele é mais conhecido pela rede de escolas Wizard, vendida em 2014 ao grupo Pearson. Antes, já tinha incorporado a marca ao sobrenome. Mas Carlos Wizard Martins estende também seu império empresarial pelo setor das comidas saudáveis.

Nomeado secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, ele disse na sexta-feira (05) que o governo iria recontar o número de mortos por Covid-19: “Eu acredito que vai ter um dado mais real, porque o número que temos hoje está fantasioso ou manipulado”.

Ato contínuo, o site do Ministério da Saúde — na rota contrária do que é praticado em todo o mundo — passou a não contar mais os óbitos antigos relacionados à pandemia, aqueles que demoram para ser contabilizados. O governo passou também a atrasar a divulgação dos dados e a limitar as informações sobre o novo coronavírus.

Tudo a partir da influência do empresário que, no site da Natue, adquirida em 2018, defende o lema “vivendo em equilíbrio”. “Mais do que tudo, queremos empoderar os brasileiros através de informação e opções de escolha!”

Em 2017, Wizard comprou também 50% da empresa de produtos vegetarianos Natural Science, com mais de 200 pontos de venda pelo país. O site da companhia descreve sua “visão”: “Facilitar o acesso de produtos que ajudem as pessoas em sua busca pela saúde física e espiritual”. A empresa está no nome de Leandro Menezes da Costa Duarte.

SECRETÁRIOS DE SAÚDE REPUDIAM AFIRMAÇÕES DE WIZARD

O homem público que defende o uso da cloroquina, mesmo diante das pesquisas que mostram seus danos à saúde de quem recebe tratamento por Covid-19, é o mesmo que vende em seu site aqueles produtos veganos, sem lactose ou sem glúten. E que aponta, na plataforma da Mundo Verde, os “perigos do uso de agrotóxicos”, defendidos pelo governo Bolsonaro. Entre outros motivos, pelo risco de câncer e de “intoxicações que podem levar à morte”.

Filiado ao PSDB, Carlos Wizard trocou Doria por Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

O faturamento da Mundo Verde em 2018 foi de R$ 580 milhões. Os planos para 2019 eram de um faturamento de R$ 731 milhões. São mais de quatrocentas lojas espalhadas em 24 Unidades da Federação.

“Será que cinco dias de uso da cloroquina vai dar taquicardia, vai dar arritmia?”, disse ao UOL o empresário, formado em Ciência da Computação e Estatística. “Claro que não”.

Carlos Wizard foi anunciado na terça-feira, pelo ministro interino Eduardo Pazzuelo, um general, como secretário da Ciência. O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) publicou ontem uma nota de repúdio após ele acusar governadores e prefeitos de inflacionar o número de mortes por coronavírus.

“Tinha muita gente morrendo por outras causas, e os gestores públicos, puramente por interesse de ter um orçamento maior nos seus municípios, nos seus estados, colocavam todo mundo como Covid”, declarou o secretário na sexta-feira. Foi quando ele disse que os dados eram “fantasiosos ou manipulados”.

“Wizard menospreza a inteligência de todos os brasileiros”, diz na nota o presidente do Conass, Alberto Beltrame, “que num momento de tanto sofrimento e dor, veem seus entes queridos mortos tratados como ‘mercadoria'”. “Não somos mercadores da morte”.

Em 2018, Carlos Wizard comprou também a Pizza Hut e a KFC. Ele também controla a rede de comida mexicana Taco Bell Brasil.

| Alceu Luís Castilho é diretor de redação do De Olho nos Ruralistas |

Imagem principal (Reprodução): Wizard especializou-se no ramo de franquias

You may also read!

Indicado pelo Centrão, ex-deputado ruralista do Paraná é cotado para assumir o MEC

Fazendeiro e dono de cartório, Alex Canziani (PTB) teve cinco mandatos na Câmara e era membro da Frente Parlamentar

Read More...

Bolsonaro assume projeto genocida com os vetos, diz Articulação dos Povos Indígenas

Apib considera que derrubada de itens do PL que prevê apoio emergencial aos povos do campo mostra a determinação

Read More...

Frente quilombola no Congresso vê racismo e “requintes de crueldade” em vetos de Bolsonaro

Ao derrubar itens do PL 1.142, que prevê medidas emergenciais para os povos do campo durante a pandemia, presidente

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.