Indicado pelo Centrão, ex-deputado ruralista do Paraná é cotado para assumir o MEC

In De Olho na Política, Em destaque, Governo Bolsonaro, Principal, Últimas
Canziani em reunião com o presidente do PTB, Roberto Jefferson (Foto: Felipe Menezes/PTB Nacional)

Fazendeiro e dono de cartório, Alex Canziani (PTB) teve cinco mandatos na Câmara e era membro da Frente Parlamentar da Agropecuária; candidato derrotado ao Senado em 2018, ele declarou R$ 2,4 milhões em bens

Por Mariana Franco Ramos

O ex-deputado federal Alex Canziani (PTB-PR) é um dos mais novos cotados para assumir o Ministério da Educação (MEC), em substituição a Abraham Weintraub, que deixou o cargo em 18 de junho. Ele confirmou à reportagem que seu nome foi levado ao presidente Jair Bolsonaro por um grupo de parlamentares do PTB, legenda comandada nacionalmente por Roberto Jefferson, e também de outros partidos.

“Se tiver esse privilégio, será uma honra”, afirmou Canziani, que exerceu cinco mandatos na Câmara. “Mas o presidente tem várias opções e ainda precisa fazer uma série de avaliações. Não tem nada avançado”.

Canziani é natural de Londrina, no norte do Paraná, onde é proprietário de um cartório de imóveis. Foi presidente da Frente Parlamentar da Educação e membro da Frente Parlamentar da Agrope­­cuária, a FPA, principal braço formal da bancada ruralista no Congresso. Além da familiaridade com o tema do MEC, pesa a seu favor o fato de ter bom trânsito em Brasília, quesito apontado por Bolsonaro a interlocutores como importante para a escolha.

ELE TENTOU O SENADO E ELEGEU FILHA NA CÂMARA

Canziani: o nome do Centrão para o MEC. (Foto: Divulgação)

O advogado de 56 anos foi ainda vereador, vice-prefeito de Londrina e secretário de Estado do Trabalho. Nas eleições de 2018, recebeu 1,3 milhão de votos ao Senado, mas perdeu a disputa para Oriovisto Guimarães (Pode) e Flávio Arns (Rede). Mesmo assim, conseguiu eleger sua filha, Luísa, então com 22 anos, que se tornou a deputada federal mais jovem do Brasil.

O político declarou à época um patrimônio de R$ 2.401.825,00 ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Dentre os bens informados há duas fazendas em Jaguapitã (PR), no valor de R$ 111.036,00 e R$ 88.829,00; um imóvel rural no município de Nossa Senhora das Graças (PR), avaliado em R$ 117.975,00; parte de um sítio em Londrina, herança dos avós, de R$ 34.699,00; chácaras na Gleba Primavera, em Londrina, de R$ 867,00; e o terreno de um condomínio em Maringá (PR), de R$ 50.000,00.

As declarações mais antigas de Canziani, como a de 1998, mostram preços dos imóveis rigorosamente iguais. E que as fazendas em Jaguapitã mantiveram seus tamanhos, respectivamente, de 345,4 hectares e 56 hectares. O sítio em Londrina, com 22,5 alqueires (ele possui 1/4 da propriedade), foi declarado naquele ano pelo mesmo valor. O mesmo vale para a fazenda em Nossa Senhora das Graças, a maior de todas, com 471,8 hectares.

Canziani foi relator da Medida Provisória que alterou o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), em 2017. Também foi um dos 137 parlamentares da FPA que votaram pelo arquivamento da segunda denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ex-presidente Michel Temer, como mostrou levantamento do De Olho nos Ruralistas.

O petebista responde no Supremo Tribunal Federal (STF) a um inquérito que tramita em segredo de Justiça desde 2012. Ele é acusado de estelionato, crime de quadrilha ou bando e falsidade ideológica. Canziani afirma desconhecer qualquer investigação envolvendo seu nome.

| Mariana Franco Ramos é repórter do De Olho nos Ruralistas |

Foto principal (Felipe Menezes/PTB Nacional): Canziani em reunião com o presidente do PTB, Roberto Jefferson

You may also read!

Estudo identifica pelo menos três mortes ao ano provocadas por agrotóxicos em Goiás

Pesquisadores da Universidade de Rio Verde identificaram 2.938 casos de intoxicação entre 2012 e 2022, que causaram câncer e

Read More...

Quem é César Lira, o primo de Arthur demitido do Incra

Exonerado da superintendência do Incra em Alagoas, primo do presidente da Câmara privilegiou ações em Maragogi, onde planeja disputar

Read More...

Reportagem sobre Arthur Lira ganha Prêmio Megafone de Ativismo

Vencedor da categoria Mídia Independente, dossiê do De Olho nos Ruralistas detalha face agrária e conflitos de interesse da

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu