De Olho nos Ruralistas apresenta dossiê sobre lobby a membros do Parlamento Europeu

In Agrotóxicos, De Olho na Imprensa, De Olho na Política, Em destaque, Governo Bolsonaro, Principal, Últimas

Delegação de eurodeputados filiados ao grupo Greens/EFA se reúne em São Paulo com pesquisadores e representantes da sociedade civil para discutir os riscos do PL do Veneno; participação de empresas europeias no lobby ruralista é tema de novo dossiê do observatório

Por Bruno Stankevicius Bassi

Missão diplomática é liderada pela eurodeputada Michèle Rivasi. (Foto: Greens/EFA Group)

O observatório jornalístico De Olho nos Ruralistas apresenta hoje (14/7), às 16h00, em sessão plenária, o resultado de um amplo estudo sobre a cadeia de financiamento do Instituto Pensar Agro (IPA), think tank responsável por organizar o lobby ruralista em Brasília, operacionalizado pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

O debate, realizado em São Paulo, faz parte de uma missão diplomática composta por dez membros do Parlamento Europeu que integram o Greens/EFA, grupo composto por 71 representantes de partidos verde, independentes e “piratas” de 16 países da União Europeia. A delegação é liderada pela eurodeputada Michèle Rivasi, líder do partido francês Europe Ecologie.

O principal objetivo dos parlamentares é identificar o papel de empresas europeias no desmonte socioambiental promovido pelo presidente Jair Bolsonaro, em especial no lobby para aprovação do Projeto de Lei (PL) nº 6.299/2002, conhecido como PL do Veneno.

A sessão contará com a participação da jornalista Larissa Linder, integrante do observatório e uma das autoras do estudo.

Além dela, compõem a plenária o ex-ministro da Saúde e deputado Alexandre Padilha (PT); a coordenadora do Grupo de Trabalho sobre Pesticidas da Fiocruz, Aline Gurgel; a pesquisadora da Fiocruz e da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) Karen Friedrich; a coordenadora nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Kelli Mafort; a editora da Repórter Brasil Mariana Della Barba; e a líder indígena Juvana Xakriabá.

DOSSIÊ ATUALIZA DADOS SOBRE FINANCIADORES DO IPA

A participação do observatório no debate organizado pelo Greens/EFA Group é um reconhecimento ao esforço de pesquisa iniciado, ainda em 2021, com o mapeamento das multinacionais que integram a cadeia de financiamento da FPA.

Capa do novo dossiê, com ilustração do cartunista Renato Aroeira.

O dossiê “Os Financiadores da Boiada”, que será exibido em primeira mão durante o evento do Parlamento Europeu, revela que, além da participação nas associações mantenedoras do IPA, esse grupo de empresas, composto pelas principais produtoras de commodities agrícolas do mundo, ampliou sua participação junto ao governo Bolsonaro, pressionando pela flexibilização de leis ambientais e sanitárias. Bayer, Basf, BRF, JBS, Syngenta, Bunge e Cargill são algumas delas.

O novo relatório será disponibilizado aos leitores na próxima segunda-feira (18/7), em português e inglês, visando o público internacional.

Em maio de 2019, De Olho nos Ruralistas publicou a primeira investigação sobre o IPA e a intrincada cadeia de financiamento responsável por manter as atividades da bancada ruralista no Congresso. Na época, o IPA não possuía site oficial nem aparecia publicamente nos documentos da FPA. Contudo, as duas instituições tinham o mesmo e-mail para contato e o mesmo endereço – uma casa no Lago Sul, em Brasília, onde os parlamentares e lobistas se reúnem periodicamente todas as terças-feiras e de onde nossa equipe de reportagem havia sido expulsa, em 2017.

Desde então, o think tank ruralista cresceu. Entre 2019 e 2022, o IPA atraiu 10 novas associações e ampliou sua atuação para a criação de campanhas publicitárias pró-agronegócio, o que justificou a atualização dos dados.

OBSERVATÓRIO INICIOU CAMPANHA POR UMA BANCADA SOCIOAMBIENTAL

É preciso mudar também o Congresso, não somente a Presidência da República. (Imagem: De Olho nos Ruralistas)

De Olho nos Ruralistas iniciou em junho uma cobertura especial e inédita, com o objetivo de esmiuçar as políticas agrárias e ambientais dos últimos anos, as candidaturas do agronegócio e o funcionamento da FPA. Até outubro, lançaremos novos dossiês e multiplicaremos as reportagens e os vídeos, com uma equipe ampliada.

O Brasil decidirá nos próximos meses se quer manter um presidente fascista, fiador de genocídios, ou apoiar candidaturas do campo democrático. Mas não basta barrar Bolsonaro. O país tem pela frente os pleitos estaduais, com menor visibilidade, e a renovação do Parlamento. Outra Câmara é possível, outro Senado é necessário. Precisamos de uma bancada socioambiental — uma bancada que defenda a vida.

Acompanhe nosso site, siga nossas redes sociais (Twitter, Facebook, YouTube e Instagram) e fique de olho nas próximas publicações. Fortaleça a imprensa independente! Para apoiar os projetos do observatório, clique aqui.

Foto principal (Parlamento Europeu): observatório apresenta resultados de estudo sobre o lobby ruralista a eurodeputados.

| Bruno Stankevicius Bassi é coordenador de projetos do observatório. |

LEIA MAIS:
Cobertura eleitoral terá dossiês sobre bancada ruralista e governo Bolsonaro
Multinacionais são financiadoras ocultas da Frente Parlamentar da Agropecuária

You may also read!

Organizações cobram posicionamento de empresas do agronegócio sobre Convenção OIT-169

Federações patronais do Pará pediram que Bolsonaro descumpra acordo que garante direitos dos povos originários; em carta com 255

Read More...

Pecuarista que promete 15º salário caso Bolsonaro vença desmatou área de Cerrado

Cyro de Toledo Junior e a esposa, Lulude Meirelles, acumulam multas aplicadas pelo Ibama por desmatamento e incêndio em

Read More...

Projeto Brasil Sem Veneno mapeia 542 iniciativas de resistência aos agrotóxicos pelo país

Levantamento inédito revela como grupos da sociedade civil se organizam para lutar contra a política do veneno em curso;

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu