De Olho no Paraguai já tem seu primeiro eixo publicado: “Subimpério”

In De Olho no Agronegócio, Em destaque, Empresas brasileiras, Latifundiários, Principal, Últimas

Série do De Olho nos Ruralistas tem seis eixos, com seis reportagens cada; a primeira apresenta dados gerais sobre o avanço territorial dos latifundiários brasileiros no Paraguai

O primeiro dos seis eixos da série De Olho no Paraguai já foi publicado. O item Subimpério traz seis reportagens introdutórias sobre a presença de latifundiários e grandes empresas brasileiras no país. Ao fim das 36 reportagens o observatório mostrará um painel sobre a presença do agronegócio brasileiro no país vizinho, do domínio territorial aos impactos sociais e ambientais.

A primeira reportagem apresenta um panorama do avanço sobre o território: “Proprietários brasileiros têm 14% das terras paraguaias“. A segunda mostra como esse avanço ocorre a partir de várias culturas, da soja à pecuária, do arroz à cana de açúcar. Com o aval do presidente: “Cartes a brasileiros: ‘Usem e abusem do Paraguai’“.

A terceira e a quarta reportagens apresentam uma perspectiva histórica sobre a entrada dos brasileiros. São elas: “No Século 19, Matte Larangeira teve 2 milhões de hectares no Paraguai” e “Ditadura de Stroessner marcou ofensiva brasileira por terras“.

A quinta reportagem mostra que há um contexto sul-americano, econômico e geopolítico, para essa marcha brasileira para o oeste: “Além das terras, brasileiros expandem influência na logística“. Finalmente, a última reportagem do eixo Subimpério apresenta um tema que será exaustivamente descrito durante a série: “Brasileiros protagonizam conflitos agrários no Paraguai“.

Os demais eixos da série são: Fronteiras, Invasores do Chaco, As Corporações, A Política e Relatos de Uma Guerra. A primeira reportagem do eixo Fronteiras já esta no ar: “Ex-prefeito de Porto Murtinho, no MS, tem terras dos dois lados do Rio Paraguai“.

A série De Olho no Paraguai tem o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo e vai até o dia 15 de dezembro.

You may also read!

Expulsão de camponeses por Arthur Lira engorda lista da violência no campo em 2023

Fazendeiros e Estado foram os maiores responsáveis por conflitos do campo no ano passado; despejo em Quipapá (PE) compõe

Read More...

Estudo identifica pelo menos três mortes ao ano provocadas por agrotóxicos em Goiás

Pesquisadores da Universidade de Rio Verde identificaram 2.938 casos de intoxicação entre 2012 e 2022, que causaram câncer e

Read More...

Quem é César Lira, o primo de Arthur demitido do Incra

Exonerado da superintendência do Incra em Alagoas, primo do presidente da Câmara privilegiou ações em Maragogi, onde planeja disputar

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu