De Olho no Paraguai já tem seu primeiro eixo publicado: “Subimpério”

In De Olho no Agronegócio, Em destaque, Empresas brasileiras, Latifundiários, Principal, Últimas

Série do De Olho nos Ruralistas tem seis eixos, com seis reportagens cada; a primeira apresenta dados gerais sobre o avanço territorial dos latifundiários brasileiros no Paraguai

O primeiro dos seis eixos da série De Olho no Paraguai já foi publicado. O item Subimpério traz seis reportagens introdutórias sobre a presença de latifundiários e grandes empresas brasileiras no país. Ao fim das 36 reportagens o observatório mostrará um painel sobre a presença do agronegócio brasileiro no país vizinho, do domínio territorial aos impactos sociais e ambientais.

A primeira reportagem apresenta um panorama do avanço sobre o território: “Proprietários brasileiros têm 14% das terras paraguaias“. A segunda mostra como esse avanço ocorre a partir de várias culturas, da soja à pecuária, do arroz à cana de açúcar. Com o aval do presidente: “Cartes a brasileiros: ‘Usem e abusem do Paraguai’“.

A terceira e a quarta reportagens apresentam uma perspectiva histórica sobre a entrada dos brasileiros. São elas: “No Século 19, Matte Larangeira teve 2 milhões de hectares no Paraguai” e “Ditadura de Stroessner marcou ofensiva brasileira por terras“.

A quinta reportagem mostra que há um contexto sul-americano, econômico e geopolítico, para essa marcha brasileira para o oeste: “Além das terras, brasileiros expandem influência na logística“. Finalmente, a última reportagem do eixo Subimpério apresenta um tema que será exaustivamente descrito durante a série: “Brasileiros protagonizam conflitos agrários no Paraguai“.

Os demais eixos da série são: Fronteiras, Invasores do Chaco, As Corporações, A Política e Relatos de Uma Guerra. A primeira reportagem do eixo Fronteiras já esta no ar: “Ex-prefeito de Porto Murtinho, no MS, tem terras dos dois lados do Rio Paraguai“.

A série De Olho no Paraguai tem o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo e vai até o dia 15 de dezembro.

You may also read!

De Olho na História (I) — Margarida Maria Alves: “Da luta não fujo”

A camponesa de Alagoa Grande (PB) foi assassinada a mando de latifundiários em 1983; os criminosos não foram condenados,

Read More...

Margarida Maria Alves abre a série De Olho na História

A trajetória de mulheres camponesas, indígenas e quilombolas compõe nova seção do observatório, com retratos de resistência feminina no

Read More...

Christiane, Aida, Marcia, Maria, Adelia: cinco histórias de Margaridas

Mulheres de todas as idades, do campo e da cidade, levaram para Brasília diferentes pautas para o encontro de

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.