Video mostra papel do mercado e dos empresários no genocídio

In De Olho na Política, De Olho no Agronegócio, Em destaque, Empresas brasileiras, Políticas Públicas, Principal, Últimas

Série De Olho no Genocídio aponta como o capital patrocina as mortes da pandemia, com seu discurso negacionista e sua campanha contra um lockdown efetivo; série de vídeos já abordou o papel do presidente no massacre e a face racista de seus apoiadores

Por Alceu Luís Castilho

Depois de mostrar a face supremacista e genocida do governo Bolsonaro, o terceiro vídeo da série De Olho no Genocídio aponta a participação do capital no massacre. Alguns empresários reproduzem diretamente discursos negacionistas e, portanto, mentirosos. Outros fazem campanha aberta contra o lockdown, apontado por cientistas como saída emergencial para estancar o aumento dos casos e das mortes por Covid-19.

Enquanto isso, o mercado sustenta o governo Bolsonaro — aumenta a fome, mas os lucros se mantêm — e apoiam a privatização da vacina.

O vídeo aponta alguns nomes de alguns empresários que se atrevem a patrocinar mais abertamente o genocídio, como Junior Durski, Roberto Justus, Carlos Wizard e Luciano Hang. A face que permeia todas esses personagens é a do principal guardião político dos interesses do mercado: o ministro da economia, Paulo Guedes.

Confira o vídeo.

COBERTURA DO OBSERVATÓRIO SOBRE GENOCÍDIO COMEÇOU EM 2020

O primeiro vídeo da série trouxe um panorama do genocídio em curso, com ênfase no governo Bolsonaro, e a necessidade de mobilização: “Brasil precisa se organizar para punir Bolsonaro“. O segundo fala de racismo e expansionismo, expressos desde antes a campanha e espalhados pelo governo: “Vídeo mostra lógica supremacista do governo Bolsonaro”. Ministros tomam copos de leite e assessor especial flerta com supremacistas brancos dos Estados Unidos  ao fazer o gesto do “poder branco”.

O terceiro vídeo da série apoia a necessidade de um bloqueio efetivo para estancar o crescimento das mortes no país: “Lockdown amplo e eficaz já é uma emergência“.

De Olho nos Ruralistas definiu em junho de 2020 sua cobertura da pandemia como uma cobertura de genocídio. A decisão de fazer uma série de vídeos sobre o tema decorre da emergência que vive o Brasil. A posição editorial é clara em defesa da punição daqueles que comandam a matança.

Em julho de 2020, o observatório colocou no ar a série Esplanada da Morte. Sobre o papel de vários ministros do governo Bolsonaro, entre outros integrantes do governo, como o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), ou mesmo de outros integrantes do poder público, da Procuradoria-Geral da República ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Alceu Luís Castilho é diretor de redação do De Olho nos Ruralistas. |

Imagem principal: De Olho nos Ruralistas

LEIA MAIS:
De Olho nos Ruralistas faz série de vídeos sobre o genocídio no Brasil
Vídeo mostra lógica supremacista do governo Bolsonaro
Brasil precisa de lockdown imediato para salvar centenas de milhares de vidas

You may also read!

Lobby do agronegócio se organiza para “fiscalizar” material escolar

Apadrinhado por políticos da bancada ruralista, grupo de mães faz campanha no estilo Escola sem Partido, para interferir no

Read More...

Madeireiros pressionam comunidades a apoiar extração de madeira em Resex, diz sindicato

Cooperados parceiros de empresa invadiram a entidade, em Santarém (PA), exigindo retomada de projeto de manejo da reserva extrativista;

Read More...

Alvo da PF, Grupo João Santos tem dívida tributária de R$ 9 bi e histórico de trabalho escravo

Alvo da Operação Background, da Polícia Federal, conglomerado retransmite a Band em Pernambuco; com dívidas trabalhistas que somam R$

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.