Filho de ministro da ditadura, deputado mineiro é dono de mansão ruralista em Brasília

In Bancada Ruralista, De Olho na Política, Em destaque, Principal, Últimas

Propriedade de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) funciona como sede do Instituto Pensar Agro e da Frente Parlamentar da Agropecuária; a mansão foi comprada por seu pai, Ibrahim Abi-Ackel, quando ele era ministro da Justiça, durante a ditadura de 1964

Por Leonardo Fuhrmann

Quando a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) se reúne na sede do Instituto Pensar Agro (IPA), em Brasília, o deputado federal Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) tem motivos de sobra para se sentir em casa. Ele é o dono da mansão ruralista, localizada no Lago Sul, região nobre da capital federal. O lugar é usado para reuniões entre políticos e representantes das 48 associações do agronegócio que financiam o IPA para discutir propostas de interesse do setor.

Ibrahim e Paulo Abi-Ackel, donos da mansão ruralista no Lago Sul. (Foto: Reprodução/Facebook)

Abi-Ackel é de uma família tradicional na política de Minas Gerais. Ele está em seu quinto mandato como deputado federal e disputa a reeleição em 02 de outubro. Sempre pelo PSDB. Seu pai também foi deputado estadual e federal pela Arena, partido de sustentação da ditadura, e depois pelos partidos que a sucederam, como o PDS e o PP.

Foi durante o regime de exceção que Ibrahim ocupou o cargo de maior destaque em sua carreira: o Ministério da Justiça do governo do general João Figueiredo (1979-1985). Foi nesta época que ele adquiriu a mansão hoje pertencente a ele e ao filho e utilizada pelo IPA.

A propriedade está na declaração de bens do deputado desde 2010 e consta com o valor de R$ 322 mil no documento enviado à Justiça Eleitoral em 2010 e R$ 696 mil em 2022. O montante equivale à metade da propriedade, segundo ele declarou.

Os políticos não são obrigados a declarar o valor de mercado dos bens e sim o valor de compra. O valor atribuído ao imóvel na partilha de bens entre Ibrahim e Paulo, após a morte da mãe do deputado, em 2018, foi de R$ 1,7 milhão. Qualquer um desses valores é irrisório se for levado em conta que o terreno, em uma das regiões mais caras de Brasília, tem uma área superior a mil metros quadrados, com uma casa edificada de pouco mais de 790 metros quadrados.

Aposentado da política, aos 95 anos, o ex-ministro de Figueiredo continua promovendo o filho. Em 2022, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ibrahim Abi-Ackel doou R$ 232 mil para a campanha de Paulo à reeleição.

Os dados fazem parte do dossiê “Os Operadores da Boiada“, lançado nesta quarta-feira (28) pelo De Olho nos Ruralistas. Clique aqui para acessar o documento na íntegra.

ANTIGA SEDE DO IPA FOI PALCO DE MANIFESTAÇÕES GOLPISTAS

Advogado de formação e sem propriedades rurais em suas declarações, Paulo Abi-Ackel é um integrante fiel da FPA. Apesar de votar com o grupo, os temas rurais não têm grande destaque entre os projetos que apresenta ou relata na Câmara. Entre seus principais financiadores na eleição de 2022 também não há nomes importantes do agronegócio.

Histórico de lobbies e conflitos de interesse da mansão ruralista são tema de novo dossiê.

A casa de Abi-Ackel fica na mesma quadra de outra propriedade utilizada pelos ruralistas: a sede da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja), onde o IPA também se reunia até 2017. A outra mansão ficou nacionalmente conhecida em agosto de 2021, depois de uma assembleia geral da associação receber os cantores Sérgio Reis e Eduardo Araújo e o caminhoneiro Zé Trovão.

Os três e o presidente da entidade, Antonio Galvan, fizeram ataques aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e discursaram em defesa de um golpe de Estado. Galvan e a Aprosoja chegaram a ter suas contas bloqueadas pelo Supremo porque estavam sendo investigados como possíveis financiadores dos atos antidemocráticos de 07 de Setembro.

Depois disso, a casa foi ocupada em um protesto da Via Campesina, que denunciava o aumento da fome no país e dos preços dos alimentos. Além da participação direta do governo Jair Bolsonaro, os manifestantes apontavam a responsabilidade do agronegócio na falta de produção de alimentos, com a preferência pelo modelo da monocultura de commodities voltadas para a exportação.

Um pouco mais modesta do que a mansão de Abi-Ackel, a utilizada pela Aprosoja fica em um terreno de 800 metros quadrados. Os proprietários dela são a família do empresário Otaviano de Oliveira, radicado em Goiânia e morto em 2013. O principal ramo de atuação deles é o de organização de festas.

Foi nessa antiga sede que a equipe do De Olho nos Ruralistas foi expulsa, no fim de 2016, durante reportagem no local: “Almoço da bancada ruralista tem ira de deputados e expulsão de repórteres“.

Na parte do bairro mais distante do lago e, portanto, um pouco menos valorizada, fica a sede da Action Relações Governamentais, empresa do diretor-geral do IPA, João Henrique Hummel Vieira. A casa de 614 metros quadrados, construída em um terreno de 776 metros quadrados, pertence ao diplomata Felix Valois Pires.

Foto principal (Reprodução): mansão usada pelo IPA e pela FPA pertencem a tucano mineiro

LEIA MAIS:
Conheça, um a um, os principais responsáveis pela boiada no Congresso
De Olho nos Ruralistas lança dossiê sobre financiamento da bancada ruralista
Cobertura eleitoral terá dossiês sobre bancada ruralista e governo Bolsonaro
De Olho nos Ruralistas apresenta dossiê sobre lobby a membros do Parlamento Europeu
Bancada do agronegócio inicia campanha contra o De Olho nos Ruralistas

 

 

You may also read!

Apenas 1/3 da cúpula ruralista votou pela prisão de Chiquinho Brazão

Entre 48 deputados que integram cargos de comando na Frente Parlamentar da Agropecuária, 20 votaram contra a detenção do

Read More...

Gigantes da moda usam algodão “sujo” do Cerrado em suas roupas

Pesquisa da ONG Earthsight identificou que as marcas Zara e H&M, líderes mundiais no setor, usam matéria-prima oriunda dos

Read More...

Dossiê “Arthur, o Fazendeiro” é finalista do prêmio Megafone

Pesquisa sobre a face agrária do presidente da Câmara analisou o domínio territorial e político dos clãs Pereira e

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu